A Espanha teve uma exibição perfeita contra a Itália e venceu por 3 a 0. Diante de um resultado tão grande, talvez tenha passado despercebido que o maior artilheiro da história da campeã do mundo de 2010 voltou ao time, depois de três anos no exílio. David Villa entrou aos 44 minutos do segundo tempo no lugar de Isco, e Santiago Bernabéu misturou-se em aplausos pela grande atuação do jogador do Real Madrid e a história do atacante do New York City.

LEIA MAIS: Assista a um compilado de dez minutos com as mágicas de Isco contra a Itália

“É um sentimento muito difícil de descrever. Eu estou muito feliz, mas, genuinamente, eu não acho que eu mereço tanto carinho”, afirmou, segundo o Marca. “A Espanha fez um grande jogo, então todos estão felizes. Era uma partida chave em termos de classificação e me deixa feliz ter recebido confiança em uma ocasião dessas”.

A última partida de Villa, autor de 59 gols com a camisa da Espanha, havia sido contra a Austrália, na última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo do Brasil. E, por enquanto, não haverá mais nenhuma: com um estiramento no adutor da coxa, o atacante foi cortado da seleção espanhola, que enfrenta Liechtenstein, na próxima terça-feira.

Seria uma partida em que Villa poderia ter mais oportunidades e até ampliar o seu currículo de gols com a camisa da Espanha. Com a vitória sobre a Itália, os espanhóis têm três pontos de vantagem para os tetracampeões mundiais, a três rodadas do fim. Liechtenstein é lanterna, com zero pontos e 26 gols sofridos em sete partidas.