A Libertadores de 1999, a quem tem mais de 25 anos, parece hoje uma mera lembrança do passado. O título do Palmeiras, a decisão contra o Deportivo Cali, os grandes clássicos contra o Corinthians, o timaço do River Plate, a sombra do Vélez Sarsfield. Mas aquela edição, que teve o veterano Rubén Sosa entre os artilheiros e a eclosão do goleiro Marcos, também marcou a carreira de um dos primeiros heróis da Libertadores 2018: Roque Santa Cruz, o artilheiro que aparenta ser eterno, muito além dos 36 anos apontados em sua certidão de nascimento. Em um clássico contra o Cerro Porteño, o então prodígio de 17 anos anotou seus dois primeiros tentos no torneio continental. Quase 19 anos depois, volta a ser decisivo ao Olimpia, deixando os franjeados um passo à frente do Junior de Barranquilla na segunda fase preliminar, ao garantir a vitória por 1 a 0 no jogo de ida.

Santa Cruz voltou ao Olimpia em 2016, consagrado como o maior artilheiro da seleção paraguaia e dono de uma longa carreira pela Europa. Queria alimentar seus sonhos no clube de coração e onde se projetou. Teve o gosto de marcar na Libertadores 2017, encerrando uma espera de 18 anos no torneio, mas não foi muito longe. O Rey de Copas caiu ainda nas preliminares, derrotado pelo Botafogo. Ainda assim, o velho ídolo seguiu em frente e retornou à competição nesta temporada. De novo, encara o desafio da pré. E apesar do ótimo time do Junior, os franjeados arrancaram um bom resultado em Assunção.

Pulsante, o Defensores del Chaco recebeu uma partida bastante intensa – e não apenas pela disposição dos times rumo ao ataque, mas também pelas disputas ríspidas. Santa Cruz surgiu para fuzilar aos 37 do primeiro tempo. Em bom avanço de Mauricio Cuero pela direita, o colombiano colocou a bola na cabeça do capitão, que não perdoou. Já na volta do intervalo, a peleja melhorou ainda mais. Os oponentes tratavam a ocasião como uma guerra e o segundo tento da noite não saiu por detalhe. As traves de ambos os lados chacoalharam, assim como os goleiros fizeram boas defesas. Melhor para o Olimpia, que poderá empatar no reencontro em Barranquilla.

Ao longo da carreira, Santa Cruz não era exatamente um atacante de grande mobilidade. E isso se torna mais latente com o passar do tempo. Contudo, é inegável que o veterano sabe estufar as redes. Que seus números não sejam impressionantes neste retorno ao Olimpia, até pelos constantes momentos em que ele é poupado, os tentos decisivos acontecem. E o mais importante deles talvez tenha ocorrido nesta quinta, no duelo mais duro desta segunda fase preliminar da Libertadores. O Junior tende a botar pressão no reencontro da Colômbia. Mas os franjeados possuem seus predicados. Entre eles, um goleador que conhece os atalhos do torneio continental há quase duas décadas.

Nos outros jogos

A noite de Libertadores foi emocionante também nas demais partidas ocorridas nesta quinta. Na Bolívia, em confronto local entre Oriente Petrolero e Jorge Wilstermann, melhor para o Aviador, que ganhou a partida em Santa Cruz de la Sierra por 2 a 1. Carlos Áñez abriu o placar para os alviverdes, em vacilo tremendo de Alex Silva, mas o talento brasileiro fez a diferença aos visitantes. O recém-contratado Lucas Gaúcho deixou tudo igual no segundo tempo, cobrando pênalti. Já nos acréscimos, coube a Serginho decretar a virada, em chute de longe que o goleiro aceitou, e facilitar a situação para o embate em Cochabamba.

E o duelo mais eletrizante aconteceu na Venezuela, entre Deportivo Táchira e Independiente Santa Fe, com os visitantes triunfando por 3 a 2. Os colombianos saíram em vantagem com Wilson Morelo, mas cederam a virada aos venezuelanos, graças a Manuel Granado e Sergio Almirón. Antes do intervalo, os Cardinales voltaram a empatar com William Tesillo. E a vitória dos alvirrubros se consumou no início da etapa complementar, novamente com Morelo, recuperando o rebote de pênalti que ele havia perdido. As marcações do árbitro Daniel Fedorczuk, porém, não agradaram a torcida em San Cristóbal. Ao final do jogo, uma cena grotesca aconteceu, com vários policiais com escudos se juntando para levar o uruguaio ileso até o túnel, enquanto diversos objetos voavam das arquibancadas.