Moussa Dembélé, meia belga do Tottenham, comprou um hotel na Antuérpia em sociedade com a sua irmã Assita. Chama O Sapato Dourado, em tradução livre. O que ele não sabia é que no porão do prédio havia um tesouro arqueológico, com itens de porcelana, vidro e cerâmica.

LEIA MAIS: Após igualar recorde de gols pela Bélgica, Lukaku se define: “Sou um leopardo na área”

A compra foi concretizada anos atrás, mas só agora o inventário de todos os itens foi concluído. Como era um prédio histórico, foi feita uma pesquisa arqueológica que encontrou o tesouro escondido atrás de uma parede. Ninguém sabe como foi parar lá.

“Não está claro quando, por que nem quem fez isso acontecer”, disse o arqueólogo Tim Bellens, ao VRT NWS. “Talvez era lixo do qual alguém queria se livrar, mas isso não é certeza. Encontramos atrás de uma parede no porão itens de porcelana, vidro, cerâmica, decoração de mesa, esculturas, tudo do século 18”.

O prédio, porém, é mais antigo do que o século 18. Sua origem é dos anos 1400. Parte do tesouro encontrado pelo jogador do Tottenham será exposto no lobby do hotel. Outra ficará em um depósito na cidade.