Na disputa da semifinal da Primera D, quinta divisão argentina, a Juventud Unida precisava praticamente de um milagre para ir à final e ter chances de ser promovida à Primera C. Uma derrota por 3 a 0 para o Alem no jogo de ida, em casa, forçava o time a conseguir um resultado heróico na volta. Sem gols fora como critério de desempate, o time foi à luta, fez 5 a 2 e, nos pênaltis, conseguiu a fantástica classificação. Pelo lado do futebol, tudo muito bonito, mas o que se seguiu ao jogo foram cenas bastante lamentáveis protagonizadas por torcedores do time da casa.

Revoltados com a derrota nos pênaltis, dezenas de pessoas da torcida do Alem invadiram o gramado, chamando atletas e integrantes da comissão técnica da Juventud Unida para a briga, agredindo também torcedores rivais e entrando em confronto com a polícia. Presidente do time visitante, Leonel Sánchez levantou uma polêmica ao afirmar que a invasão dos hinchas havia sido facilitada pelo próprio Alem. Segundo o mandatário, os agressores vieram do túnel que dava acesso ao vestiário da equipe da casa. Com as imagens disponíveis, os responsáveis têm de ser encontrados.

Quanto à acusação de Sánchez, deve ser devidamente averiguada, pois é algo inaceitável. Se o time da casa já merece uma punição por não ter provido segurança suficiente para evitar o início da confusão, imagine se realmente tiver ocorrido uma contribuição de dirigentes para que essas cenas inacreditáveis acontecessem?

Confira as imagens da vitória da Juventud Unida nos pênaltis e o início da confusão: