Embora tenha vencido apenas um dérbi do norte de Londres com a camisa do Tottenham, Emmanuel Adebayor tinha um bom retrospecto contra o Arsenal, seu ex-clube. Neste sábado, pela quarta rodada da Copa da Inglaterra, nem o atacante togolês funcionou no time de Tim Sherwood, na vitória tranquila do time da casa no Emirates Stadium por 2 a 0.

Adebayor parece ter caído nas graças de Sherwood. O clássico foi o seu quarto jogo seguido como titular, período que coincide com a saída de André Villas-Boas e a promoção do jovem treinador. Ao lado de Roberto Soldado e municiado por Eriksen e Lennon, recebeu poucas bolas, chutou apenas duas vezes a gol e não conseguiu aumentar o currículo que tinha, de dois gols e duas assistências em quatro clássicos contra o Arsenal vestindo a camisa do Tottenham.

Desde o primeiro tempo, o Arsenal foi muito mais perigoso. Com Mikel Arteta, Jack Wilshere, Cazorla, Gnabry, Flamini e Walcott na frente, Arsène Wenger não tinha um centroavante, mas ganhava muito na velocidade e na movimentação do sexteto de meio-campo e ataque.

O placar não foi mais elástico porque a maioria das trocas de passe terminava nos pés de Walcott, um bom jogador, cuja única dificuldade é decidir o que fazer quando para de correr. Ele saiu machucado no segundo tempo, provocou a torcida fazendo o placar do jogo com as mãos e aumentou a lista de machucados do Arsenal.

Mesmo com Mesut Özil apenas no segundo tempo, poupado, Wenger conseguiu uma vitória confortável contra o maior rival e avançou na Copa da Inglaterra, chance real de título para um time que parece forte, invertendo as expectativas do início da temporada, mesmo que não consiga vencer o disputadíssimo título do Campeonato Inglês.