A Roma queria sair do Camp Nou ainda viva na eliminatória contra o Barcelona, no jogo de ida das quartas de final da Champions League, mas não conseguiu. O placar de 4 a 1 para os catalães é quase impossível de ser revertida, mesmo jogando em casa. Para o treinador da equipe italiana, Eusebio Di Francesco, o resultado acabou não refletindo o desempenho do seu time.

LEIA MAIS: Barcelona teve pragmatismo, eficiência e sorte para golear Roma e colocar pé na semifinal

“Eu acho que o resultado foi muito duro dado o nosso desempenho, considerando contra quem nós jogamos. Nós cometamos pequenos erros dentro da nossa área e fomos um pouco lentos em lidar com algumas situações. É uma pena, mas não fizemos justiça a nós mesmos. Nós precisávamos ser mais eficientes, porque não se tem muitas chances contra o Barcelona”, disse Di Francesco.

Já o zagueiro Gerard Piqué, autor de um dos gols comemorou o resultado e rechaçou que os gols contra – foram dois no jogo – sejam sorte do Barcelona. “Nós jogamos um ótimo jogo. Provavelmente nos sentiríamos melhor se não tivéssemos sofrido um gol, mas levamos uma boa vantagem para Roma”, disse o zagueiro.

Apesar da excelente vantagem, Piqué fez o que todos os jogadores fazem, até por precaução, em relação ao resultado. “Roma é Roma e isto é quartas de final da Champions League. Algumas pessoas incorretamente sugerem que este é um confronto fácil, mas eles realmente dificultaram para nós. Talvez a Roma tenha sido um pouco mais defensiva do que nós esperávamos, mas eles jogaram um bom futebol”.

“Não é sorte que nós tenhamos gols em nosso favor. As coisas acontecem por uma razão. Eu acho que se esses gols acontecem para nós é porque pressionamos alto, nós avançamos no ataque. A bola está na área do adversário mais do que o usual em partidas de outros times”, disse o jogador.

O técnico do Barcelona, Ernesto Valverde, também comemorou o resultado. “A Roma fez o jogo realmente complicado para nós para sairmos jogando, porque eles pressionaram alto e mantiveram a linha”, disse o técnico. “Futebol é um jogo de erros. Você quer fazer o seu rival cometê-los e evitar que você cometa. Nós todos queremos nossos jogadores estarem perfeitos e nunca cometa erros, mas todos nós cometemos. Mesmo os técnicos”.

“Durante a temporada, há todos os tipos de jogos. Alguns que você merece mais do que consegue, outros que você consegue mais do que você merece. Nós marcamos os gols que merecemos, eles nos atacaram e conseguiram o gol que eles procuravam, o que tornou o nosso quarto gol muito importante”, disse o treinador.

O jogo de volta entre os dois times será na próxima terça-feira, no estádio Olímpico de Roma. Os italianos precisarão de um resultado fantástico para se classificar: 3 a 0. Se o Barcelona fizer um gol, a Roma só classifica no tempo normal fazendo quatro gols de diferença. Se o placar de 4 a 1 acontecer em favor da Roma, a disputa irá para os pênaltis.