Jorginho atravessa um excelente momento com o Napoli. Depois de oscilar bastante na última temporada, o catarinense vem orquestrando o ótimo início dos celestes na Serie A e quebrando recordes com os líderes do campeonato. Diante da fase esplendorosa, o seu nome voltou a circular nas manchetes brasileiras. Segundo reportagem de Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida no UOL Esporte, Tite observa o meio-campista de 25 anos e considera uma convocação. O que, conforme o empresário do jogador, permanece como uma possibilidade para Jorginho, por mais que já tenha defendido a seleção italiana.

VEJA TAMBÉM: Motor do Napoli, Jorginho domina as estatísticas da Serie A de uma maneira impressionante

Formado desde as categorias de base no futebol italiano, Jorginho manifestou diversas vezes o seu desejo de representar os azzurri. Em 2012, quando ainda defendia o Verona, ganhou sua primeira convocação à seleção sub-21, disputando apenas amistosos. Já a chance no elenco principal aconteceu em 2016, sob as ordens de Antonio Conte. O meio-campista entrou no segundo tempo dos amistosos contra Espanha e Escócia. Também comporia a pré-lista rumo à Euro 2016, mas acabou cortado. Por não ter disputado jogos oficiais, a mudança para a seleção brasileira continua como uma possibilidade aceita pela Fifa.

Agente de Jorginho, João Santos coloca o técnico Gian Piero Ventura como causa da ausência do meio-campista nas listas da seleção italiana. “Ventura não o chama porque utiliza um sistema tático que não ressalta as característica de jogo do Jorginho. A convocação ao Brasil continua como uma possibilidade, e depende muito das próximas partidas, especialmente contra o Manchester City, aquela na qual Tite poderá vir observá-lo. Ele gosta da seleção italiana, mas avaliaremos a chance de jogar com o Brasil. O primeiro objetivo para Jorge é o Napoli, as seleções são consequência de suas atuações com a camisa celeste”, afirmou, à Rádio Kiss Kiss.

O jogo contra o Manchester City será importante também por colocar frente a frente Jorginho e Fernandinho, seu eventual concorrente pela posição. Enquanto Casemiro é o titular absoluto da Seleção, se há alguma brecha, esta deve ser como reserva do madridista. Jorginho tem a seu favor as características menos físicas e mais técnicas, com a qualidade no passe servindo de trunfo. Ainda assim, precisa ter claro que, até pelas convocações constantes nos últimos meses, Fernandinho está bem mais próximo da Copa do Mundo. A presença do catarinense na lista final, hoje, soa mais como uma eventualidade. E que pode fechar definitivamente as portas na Itália.

Neste início de temporada, Jorginho aparece como o melhor passador entre as cinco grandes ligas europeias. O meio-campista dá, em média, 105 passes por jogo com o Napoli pela Serie A. Aparece à frente até mesmo de Marco Verratti, segundo da lista, e com um percentual de acerto maior. Mas nem mesmo a ausência do jogador do Paris Saint-Germain, lesionado, na última convocação levou Ventura a apostar em Jorginho. O comandante optou por jogadores com características diferentes no empate contra a Macedônia, com Marco Parolo e Roberto Gagliardini começando entre os titulares, além de Bryan Cristante saindo do banco.