Entre 2010 e 2013, o governo federal repassou mais verbas para os estádios da Copa do Mundo do que para a educação, uma das três principais preocupações do povo brasileiro, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria em parceria com o Ibope.

Uma reportagem da Agência Pública mostrou que nove das 12 cidades sede do Mundial receberam mais dinheiro para as obras das modernas arenas do que para as salas de aula – as exceções foram São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Além disso, o governo gastou mais dinheiro com estádios do que com obras que vão beneficiar a população depois do torneio, como mobilidade urbana e aeroportos: R$ 9,1 bilhões contra R$ 8,8 bilhões. Os dados e os infográficos explicando tudo direitinho você encontra aqui.

Em nota, a Controladoria Geral da União, fonte das informações coletadas pela Agência Pública, respondeu que os dados apresentados na reportagem estão incompletos e que as comparações são descabidas.

Atualizada às 17h01: A Agência Pública assumiu o erro e soltou uma nota de retratação que você pode ler na íntegra aqui.