O Milan nem sempre contou com goleiros muito confiáveis. Nas últimas décadas, Dida foi a grande exceção dos rossoneri. Nem mesmo Sebastiano Rossi, o camisa 1 mais emblemático das glórias dos anos 1990, passava tanta segurança assim. Por isso mesmo, a contratação de Diego López pareceu um grande negócio para os italianos. Tudo bem que o espanhol de 32 anos já não é mais nenhum garoto e que caiu um pouco do nível com o Real Madrid na última temporada. Mesmo assim, é uma opção muito melhor à decadência de Christian Abbiati e a afirmação de Gabriel. E os milanistas ainda fecharam com López de graça.

LEIA MAIS: É inexplicável como o Milan de Berlusconi, tão poderoso, teve tantos goleiros medianos

O problema é que o início da trajetória do arqueiro por Milão deixou os torcedores com um pé atrás. Neste domingo, ele foi o titular do time no amistoso contra o Valencia. Entretanto, falhou feio em um dos gols que definiram a vitória dos Ches por 2 a 1. Paco Alcácer percebeu Diego López adiantado de mais e marcou um lindo gol por cobertura, sem nem dar tempo de reação para o camisa 1.

Não é um bom sinal. Mas que deve servir para chacoalhar Diego López em sua chegada ao Milan. O goleiro espanhol não é exatamente um dos melhores do mundo, mas passou muito tempo da carreira menos valorizado do que deveria. A forma como ganhou a posição e jogou por La Liga 2012/13 mostrou muito bem isso, mantendo Casillas no banco do Real nas partidas do Campeonato Espanhol. O veterano possui bom posicionamento e ótimos reflexos, o suficiente para se sugerir como um grande negócio dos rossoneri. Por mais que este começo indique o contrário.