Entre os muitos times moribundos que o Paris Saint-Germain enfrenta na Ligue 1, o Lille está um degrau acima dos outros. Os Dogues prometiam uma temporada grandiosa, com altos investimentos e a chegada de Marcelo Bielsa. Ao contrário, se afundam no pesadelo. O treinador argentino não deu nada certo. Já neste sábado, o clube recebeu a notificação de que será rebaixado se não melhorar sua situação financeira, à mercê do magnata Gérard López. Assim, o PSG se aproveitou dos espólios no Estádio Pierre-Mauroy para vencer por 3 a 0. Destaque para as pinturas que os parisienses produziram.

Martelando no ataque, o PSG abriu o placar aos 45 minutos, em chute de Yuri Berchiche. Mas o melhor ficaria para a volta do intervalo. Depois de uma semana em que esteve no centro das discussões, Neymar voltou a fazer aquilo que precisa: jogar futebol. E esta arte ele domina como poucos. Em uma cobrança de falta frontal, o camisa 10 bateu no canto do goleiro Mike Maignan. Acertou o ângulo, em arremate indefensável. Por fim, coube a Giovani Lo Celso encerrar a contagem. Entrando bem no segundo tempo, Lass Diarra deu o passe e o argentino bateu com extrema categoria. Mesmo em uma posição difícil e com pouco espaço para pensar, ele encobriu Maignan de maneira espetacular. O jovem, aliás, merece menção especial pela forma como tem se adaptado bem à cabeça de área, substituindo Thiago Motta em sua função.

Sem concorrência na Ligue 1, o PSG dá mais um passo para recuperar o título. Chega aos 62 pontos, 11 de vantagem sobre o Olympique de Marseille, que ocupa a segunda colocação. Já o Lille ocupa (teoricamente) o 17° lugar, um acima da zona de rebaixamento. Os riscos de queda, porém, precisam ser evitados dentro e fora de campo se os Dogues quiserem continuar na elite do Campeonato Francês.