O Borussia Dortmund viveu uma enorme ascensão desde que passou de time falido a vice-campeão europeu. Tornou-se um time forte e respeitado na Europa mesmo entre os super times como Barcelona, Real Madrid e o próprio Bayern de Munique. Em 2013 o título da Liga dos Campeões escapou. Em 2014, os torcedores têm esperanças de conseguir alcançar o topo. Só que a missão parece bastante complicada. Com uma defesa remendada e que falha demais, o time perdeu do Borussia Möinchengladbach neste sábado, 2 a 1, pelo Campeonato Alemão, mesmo jogando em casa, e apresentou problemas que devem complicar o time em confrontos mais complicados.

O vigor econômico do Bayern e do renascido Dortmund

Os lados do campo parecem desprotegidos, especialmente o lado do lateral esquerdo Marcel Schmelzer. Sokratis e Hummels formaram a zaga do time, mas nenhum dos dois vem muito bem. Subotic, titular ao lado de Hummels, não deve voltar a jogar até o fim da temporada por causa de lesão. No meio-campo, o time perdeu seus dois volantes titulares, Sven Bender e Gündogan, ambos machucados. Aliás, devem ficar fora ainda por muito tempo, talvez nem voltem nesta temporada. Problema grave em um setor fundamental do time.

Sebastian Kehl é o capitão do time, mas vinha sendo reserva nos melhores momentos da equipe na temporada passada. Sahín, que voltou ao time também na temporada passada, dá qualidade ao meio-campo, é verdade, mas foi deixado no banco algumas vezes porque a dupla de volantes ia bem demais. Agora, precisa assumir o papel que um dia já foi dele, que depois foi assumido por Gündogan com primor.

O Dortmund tem desfalques demais e comete erros em demasia para um time que pensa em ser campeão europeu. Sim, porque alemão já sabemos que não será, mas na Europa o time está bem. A eliminatória com o Zenit está controlada e o time deve chegar às quartas de final. Daí em diante, será preciso um pouco de sorte no sorteio. Se pegar um dos grandes favoritos, o Dortmund terá que fazer um jogo mais do que perfeito – e defensivamente, o time não consegue fazer isso há algum tempo. O time sabe que precisa se garantir na segunda posição ou, no máximo, terceira, para se garantir na fase de grupos da próxima Liga dos Camepeões. O resto parece demais para esse time no momento.