Palmeiras e São Paulo jogam, no Pacaembu, muito pouco parecidos ao que eram 20 anos atrás. Em 1994, o Palmeiras tinha um esquadrão treinado por Vanderlei Luxemburgo, com Evair, Edmundo e César Sampaio, e o São Paulo outro, com Telê Santana à frente de craques como Cafu, Palhinha e Müller. Se a partida deste domingo vale para o tricolor esquecer a eliminação vexatória para o Bragantino no meio de semana, e para o Palmeiras, enfim, vencer no Campeonato Brasileiro com Ricardo Gareca no comando, há duas décadas os prêmios eram muito maiores.

LEIA MAIS: Dez lendas que não são craques, de acordo com os critérios do técnico Dunga

São Paulo e Palmeiras fizeram três duelos importantes em 1994. O do Paulistão foi vencido por 3 a 2 pelo Palmeiras e praticamente valeu o título, mas também foi o dia das homenagens à morte de Ayrton Senna. No Brasileirão, o empate por 2 a 2 foi coadjuvante de uma batalha campal cujo protagonista foi Edmundo.

O grande confronto ficou por conta da Libertadores. Mesmo vindo de dois títulos seguidos, o São Paulo de Telê Santana não era favorito nas oitavas de final contra o Palmeiras campeão brasileiro e cheio de estrelas. O time alviverde havia vencido o Boca Juniors por 6 a 1 e o Vélez Sarsfield por 4 a 1 na fase de grupos e vinha com potência total.

No jogo de ida, 0 a 0 no Pacaembu com direito a show de Zetti, o melhor jogo da vida dele. No Morumbi, Euller fez a festa, com dois gols: um aos 13 minutos do primeiro tempo, e outro aos 13 minutos do segundo. Cléber foi expulso por colocar a mão na bola, e Evair descontou cobrando falta, já nos minutos finais.

Foi um resultado importante para o São Paulo, praticamente o último suspiro de uma equipe bicampeã sul-americana e mundial, que chegaria à decisão contra o Vélez Sarsfield, antes de se desfazer. Para o Palmeiras, ficou o gosto amargo da frustração, pois aquele time sensacional de Vanderlei Luxemburgo nunca conseguiu ir muito longe na Copa Libertadores.

Palmeiras 0 x 0 São Paulo

Palmeiras: Fernández; Cláudio, Antônio Carlos, Cléber e Roberto Carlos; César Sampaio, Mazinho (Amaral), Rincón e Zinho; Edmundo (Edílson) e Evair. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

São Paulo: Zetti; Cafu, Júnior Baiano, Gilmar e André Luiz; Doriva, Axel, Leonardo (Juninho Paulista) e Jamelli (Vítor); Euller e Müller. Técnico: Telê Santana

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP) 
Público: 17.296 
Renda: Cr$ 140.285.500,00 
Árbitro: João Paulo Araújo (SP)

São Paulo 2 x 1 Palmeiras

São Paulo: Zetti; Vítor, Júnior Baiano, Gilmar, André Luiz; Válber, Axel, Cafu (Juninho Paulista) e Palhinha (Ronaldo Luiz); Euller e Müller. Técnico: Telê Santana

Palmeiras: Fernandez; Cláudio (Jean Carlo), Antônio Carlos, Cléber e Roberto Carlos; César Sampaio, Mazinho, Evair e Zinho; Edmundo e Edílson. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP) 
Público: 28.647 
Renda: R$ 193.216,00 
Árbitro: Antônio Pereira da Silva (GO)

Você também pode se interessar por:

>>>> No encontro de seus dois clubes, Fernandão recebeu linda homenagem

>>>> Deitados, jogadores do Operário protestam contra a “morte do futebol brasileiro”