A vitória protocolar do Barcelona sobre o Levante neste domingo, se tem algum motivo para ser lembrada, é pelos números. Não que os 3 a 0 anotados pelos blaugranas no Camp Nou tenham sido tão relevantes assim, mas individualmente a noite serve de marco à trinca de craques do clube. Andrés Iniesta completou 650 partida na carreira, enquanto Lionel Messi chegou a 400 apenas pelo Campeonato Espanhol. Mas, neste quesito, ninguém brilhou mais do que Luis Suárez. O uruguaio chegou a 400 gols na carreira e, de quebra, se tornou o segundo maior artilheiro do Barça neste século. Atingiu os 131 tentos, um a mais que Samuel Eto’o, embora longe de superar os 526 de Lionel Messi.

O jogo no Camp Nou foi daqueles em que o Barcelona pode se dar ao luxo de alguns minutos de brilhantismo para construir a vitória fácil. O primeiro gol saiu logo aos 12, em belíssima tabela entre Messi e Jordi Alba. O camisa 10 passou por elevação, o lateral ajeitou de cabeça e o artilheiro pegou de volta para dar um certeiro chute de primeira, longe do alcance do goleiro Oier. O Levante até tentou sua resposta, mas desperdiçou as melhores chances e logo voltou a sofrer com a pressão dos blaugranas, abusando das faltas. Suárez aparecia bastante. E o Pistolero ampliou aos 38, aproveitando bom passe de Sergio Roberto.

Luis Suárez se tornou o quarto jogador com mais gols oficiais pelo Barcelona, também superando Rivaldo neste quesito. Fica atrás apenas dos lendários László Kubala e César Rodríguez, além do líder Lionel Messi. Já os 400 gols marcam a preponderância do Barcelona na carreira de Luisito. Depois de balançar as redes 12 vezes com o Nacional e 15 pelo Groningen, ele cresceu de produtividade pelo Ajax. Foram 111 tentos pelos Godenzonen e mais 82 em sua passagem pelo Liverpool. Além disso, também deixou sua marca 49 vezes com a seleção uruguaia. Mas os melhores números são mesmo nos 131 gols pelo Barça, em 169 partidas. Depois de um início de temporada abaixo da média, o veterano já recuperou sua fome, com cinco rodadas consecutivas anotando pelo clube catalão.

Durante o segundo tempo, o Barcelona pôde tirar o pé do acelerador. Até criou uma chance ou outra, mas era bem mais moderado em suas ações. Ainda assim, o terceiro tento aconteceu nos acréscimos. Messi fez fila entre os marcadores e cruzou rasteiro para oportunista Paulinho, mais uma vez aparecendo no centro da área para concluir. De volta de lesão, Ousmane Dembélé foi titular pela primeira vez após quatro meses de ausência, mas não se sobressaiu tanto. Já Philippe Coutinho, que se recupera de lesão, sequer foi visto no Camp Nou após sua contratação ser anunciada pelos blaugranas.

A vitória mantém a campanha absoluta do Barcelona no Campeonato Espanhol. O time de Ernesto Valverde chega aos 48 pontos, nove de vantagem sobre o Atlético de Madrid, segundo colocado. Já o Levante é o 16°, com 18. Na próxima rodada, os catalães têm um compromisso indigesto, visitando a Real Sociedad no Estádio Anoeta – onde sustentam uma seca na Liga desde 2007. Com a inspiração de Messi e a insaciedade de Luis Suárez, contudo, há poucos motivos para a torcida se preocupar.