Jonathan Klinsmann chegou ao Hertha Berlim como uma aposta. O filho do lendário Jürgen Klinsmann vinha se destacando nas seleções de base dos Estados Unidos, país onde nasceu, mas sua experiência em clubes se limitava apenas ao futebol universitário. Depois de boas atuações no Mundial Sub-20, ganhou a chance de um teste no Hertha Berlim. E o (ironicamente) goleiro agarrou a oportunidade. Impressionou os berlinenses e, em julho, assinou contrato com o time para o qual torcia o seu avô. Pois a carreira do iniciante já teve o seu primeiro capítulo glorioso nesta quinta, pela Liga Europa.

Jonathan é apenas o terceiro goleiro do Hertha, com Rune Jarstein defendendo a meta na maioria dos jogos e Thomas Kraft se alternando nas copas. Entretanto, diante da eliminação do time na Liga Europa, o técnico Pal Dardái resolveu oferecer o espaço ao garoto de 20 anos. Após meia dúzia de partidas pelo segundo quadro e outras três esquentando o banco, o jovem Klinsmann disputou seu primeiro duelo como profissional. Já pegou um pênalti, para garantir o empate por 1 a 1 contra o Östersunds, no Estádio Olímpico de Berlim.

Os suecos saíram em vantagem no placar, mas Jonathan Klinsmann não teve muita culpa no tento de Sotiris Papagiannopoulos, em chute que desviou na zaga. Pouco depois, Peter Pekarik arrancou o empate. Já aos 41 do segundo tempo, o lance decisivo. O Östersunds teve um pênalti a seu favor, cobrado pelo capitão Brwa Nouri. O iraquiano chutou a meia altura, mas com força, e no canto. Pois o jovem goleiro conseguiu buscar, em belíssima defesa. Ganha moral para crescer na hierarquia e, quem sabe, ser mais frequente no Hertha.