São dias de esperança para a seleção argentina, que finalmente conseguiu colocar um técnico de qualidade quase incontestável no comando da sua equipe. Jorge Sampaoli, com mercado na Europa e currículo rico no futebol internacional – campeão com o Chile não é pouca coisa -, sucede nomes como Alejandro Sabella, Tata Martino e Edgardo Bauza. Embalada, a bicampeã mundial encara outra seleção bicampeão mundial nesta rodada das eliminatórias, a uruguaia, com favoritismo albiceleste, de acordo com as cotações da Bumbet.

O otimismo em relação à Argentina resume-se basicamente à troca de treinadores. Claro que a equipe conta com excelentes jogadores, um deles chamado Lionel Messi, mas poucas vezes eles foram reunidos em um coletivo coeso e organizado. E os resultados desde a chegada de Sampaoli, embora muito bons, não dizem muita coisa: ganhou do Brasil, sem Neymar, por 1 a 0,  e goleou Cingapura, por 6 a 0, em uma turnê asiática de amistosos.

A novidade em campo é Mauro Icardi, provavelmente titular contra o Uruguai. Sampaoli nem convocou Gonzalo Higuaín, outro grande atacante do futebol italiano, que ficou marcado por perder chances decisivas em grandes partidas pela seleção. O jogador da Internazionale, que começou a temporada muito bem, com quatro gols em dois jogos, formará o ataque com Dybala e Messi. Di María no apoio.

A Argentina não vem bem nas Eliminatórias Sul-Americanas. Venceu apenas dois jogos nas últimas seis rodadas – Colômbia e Chile, em casa – e está na quinta posição, fora da zona de classificação direta à Copa do Mundo. Teria que jogar a repescagem. No entanto, esses resultados são responsabilidade da gestão anterior. Técnico novo, vida nova. Ao contrário do Uruguai, que tem Oscar Tabárez no comando desde 2006.

O Uruguai começou muito bem as Eliminatórias Sul-Americanas, com sete vitórias, dois empates e duas derrotas nas primeiras 11 rodadas. No entanto, perdeu as últimas três partidas pela competição, com direito a ser goleado pelo Brasil em Montevidéu, e os últimos cinco jogos contando amistosos. Levou até 3 a 1 da Irlanda.

Tabárez, o Maestro, ensaia algumas novidades. Nos treinamentos, usou Álvaro González e Nahitan Nández, nos lugares de Arévalo Rios e Carlos Sánchez no meio-campo. Vecino e Cristian Rodríguez completam o setor. Gastón Silva entrou na lateral esquerda, com Cáceres na direita. Diego Godín e Giménez no centro da defesa. A presença de Luis Suárez, recuperando-se de lesão e sem ter jogado pelo Barcelona nas duas primeiras rodadas do Campeonato Espanhol, ainda é incerta. Ele pode ser usado a partir do segundo tempo.

O Uruguai tem um bom retrospecto contra a Argentina no Centenário. Desde que as Eliminatórias são disputadas no atual formato, foram cinco partidas, com duas vitórias, dois empates e uma única derrota, em 2009. No entanto, a Celeste talvez não possa contar com seu principal jogador em plena forma o tempo inteiro e passa por uma fase ruim. A Argentina, por outro lado, está animada e conta com uma linha de frente excepcional. Logo, a cotação da Bumbet de R$ 2,20 para cada real apostado pode ser bastante interessante para esta partida. Vitória do Uruguai, em casa, paga R$ 3,25, e o empate, R$ 3,30.

Uma aposta interessante também é em quem marcará os gols. Um tento de Lionel Messi, sempre uma ameaça quando está em campo, paga R$ 2,05. Quem quiser aproveitar a ótima fase de Icardi recebe R$ 2,25 de recompensa. Edinson Cavani, no entanto, é o favorito a marcar: R$ 2,00.

Veja as cotações da Bumbet para todos os jogos da rodada desta quinta-feira das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018:

18h00: Venezuela (5.25), Colômbia (1.645), empate (3.85)
19h30: Chile (1.435), Paraguai (7.50), empate (4.30)
20h00: Uruguai (3.25), Argentina (2.20), empate (3.30)
21h45: Brasil (1.267), Equador (12.00), empate (5.75)
23h15: Peru (1.328), Bolívia (10.50), empate (4.90)