O último duelo entre Arsenal e Chelsea foi empolgante, mas desta vez o duelo foi menos interessante. As propostas e posturas dos times também foram diferentes, assim como as escalações. No jogo do Emirates, o Arsenal foi mais ofensivo e se arriscou mais. Desta vez, em Stamford Bridge, o time se colocou um pouco mais atrás. O Chelsea também não teve uma postura tão agressiva quanto o duelo anterior. No fim, um 0 a 0 que não empolgou nenhum torcedor que foi até o estádio assistir ao duelo.

LEIA TAMBÉM: Não há adjetivo suficiente para definir o jogaço entre Arsenal e Chelsea no Emirates

Dá para dizer que algumas coisas se repetiram do duelo anterior. Álvaro Morata, por exemplo, segue sem conseguir ter uma grande atuação e sem marcar gols. Já Jack Wilshere outra vez teve uma boa atuação, desta vez como capitão do time e muito à vontade no meio-campo do time do norte de Londres.

O Chelsea teve um problema que vem sendo recorrente nos seus jogos: a falta de criatividade ofensiva. E olha que levou a campo dos dois seus jogadores mais criativos: Fàbregas no meio-campo e Hazard no ataque. O belga acabou substituído no final do jogo, com atuação apagada. Fàbregas se apresentou muito no jogo, mas pouco fez.

O que se viu em campo foi um Chelsea que tinha o domínio da bola, era quem ditava as principais ações do jogo e não conseguia tornar isso um perigo para o Arsenal. Os Gunners tiveram uma atuação medíocre, no sentido estrito da palavra, algo mediano. O Chelsea teve uma atuação até pior, considerando que teve a bola e pouco fez com ela.

No segundo tempo, com o placar zerado, Conte lançou mão de uma das suas principais opções no banco, o meia Willian, que substituiu Drinkwater. Não teve o efeito esperado. Batsuayi também entrou, já nos minutos finais, sem conseguir mudar o destino do jogo. Até Hazard acabou substituído, mas este por Bakayoko.

O Arsenal levou a campo a sua principal arma, Alexis Sánchez, que começou a partida no banco. Ele não entrou bem, embora tenha tentado um lance ou outro. Como muito se diz sobre a sua transferência imediata para o Manchester City, este pode ter sido seu último jogo pelos Gunners e, infelizmente para os torcedores, foi mais um jogo que o atacante não foi o que se esperava que fosse.

O empate por 0 a 0 foi o oposto do jogo anterior, aquele movimentado 2 a 2. Os dois times ficaram abaixo do que se espera e voltarão a campo para decidir quem avança à final no dia 24 de janeiro, desta vez no estádio Emirates. Ali ao menos se espera que tenhamos um jogo um pouco melhor.