Gareth Bale foi decisivo na final da Copa do Rei (AP Photo/Alberto Saiz)

Enquanto Messi anda em campo, Bale corre e decide Copa do Rei

Três derrotas consecutivas. Messi apagado em campo. Um time que cada vez perde a sua identidade, cruzando muitas bolas na área. O que se viu no estádio Mestalla, em Valencia, foi um Barcelona desfigurado. Não só pelos desfalques – a zaga, por exemplo, foi formada por Bartra e Mascherano -, mas especialmente porque o time não parece mais capaz de exercer aquela pressão alta, na saída de bola, até nas cobranças laterais dos adversários, o toque de bola incessante combinado com um poder de decisão rápido e mortal. O que se viu foi um Real Madrid mais perigoso, que conseguia causar mais estragos a cada investida, consciente do próprio jogo. O resultado da final da Copa do Rei entre os dois rivais espanhóis foi uma vitória por 2 a 1 dos merengues, graça à boa atuação e ao gol decisivo de Bale.

>>>> Todos lembram de Ibrahimovic, mas Bale também fará muita falta na Copa

Se o galês se caracteriza por sua velocidade alucinante e uma correria louca – embora ele não tenha SÓ isso de qualidade, muito pelo contrário, é ótimo jogador em vários fundamentos -, o principal jogador do adversário, Lionel Messi, pareceu uma sombra do jogador que há anos assombra o mundo. Messi anda em campo. Parece um centroavante preguiçoso, que espera a bola chegar. Só falta reclamar quando a bola não chega.

O gol de Di María, logo aos 10 minutos do primeiro tempo, colocou o time da capital em vantagem, mas foi das poucas oportunidades de gol do time. A segunda veio aos 35 minutos, em uma jogada pela esquerda que acabou em finalização bloqueada de Isco. Depois, aos 44, em mais uma investida de Di María, desta vez pela direita, Benzema perdeu a chance ao finalizar mal um cruzamento rasteiro.

O Barcelona dominou a posse de bola, como esperado, com 65%, mas não teve nenhuma chance clara de gol. Rodeou a área, esteve próximo, tentou um ou outro cruzamento, trocas de passes pelo meio, mas não obrigou Casillas a uma grande defesa sequer. Messi esteve apagado no primeiro tempo, assim como Neymar. O argentino, aliás, pouco se movimentou também. Foram poucas as vezes que se viu o atacante.

>>>> A atuação de Bale fez o defensor do Rayo Vallecano chorar

No segundo tempo, o empate do Barcelona veio de uma maneira inusitada, pensando no modus operandi do time. Cobrança de escanteio que o zagueiro Bartra, de cabeça, marcou. O empate causou uma boa perspectiva no jogo, mas o panorama não mudou muito. O Real Madrid até melhorou na partida depois de sofrer o gol, mas era o Barcelona que continuava com a posse de bola. Uma posse de bola pouco produtiva.

O Barcelona terminou com 68% de posse de bola, contra 32% do Real Madrid. Só que os merengues chutaram 18 vezes a gol, enquanto os catalães só 12. A posse de bola era blaugrana. Só que aos 39 minutos do segundo tempo, em um contra-ataque, Bale decidiu o jogo. Na corrida, o galês deixou Bartra para trás, entrou na área pelo lado esquerdo e tocou por baixo do goleiro Pinto para marcar 2 a 1, dar a vitória e o título ao Real Madrid. Mais uma vez, o Real Madrid leva a melhor sobre o Barcelona na final da Copa do Rei, como aconteceu em 2011.

O Real Madrid mostrou, de novo, que é um time forte. Sem Cristiano Ronaldo, venceu e levou um título na temporada. O Barcelona, perdido e cruzando bolas para a área sem um centroavante. O Barcelona não está bem. E há clareza que há problemas no Barcelona. Problemas que talvez Tata Martino não fique para resolver.

Formações iniciais

Barça x Real Madrid

Destaque do jogo

Bale foi o grande nome do jogo. Não só pelo gol, mas por ter sido participativo em um jogo que o Real Madrid não pode contar com Cristiano Ronaldo.

Momento-chave

Quando Daniel Alves perdeu a bola no campo de ataque e deu o contra-ataque ao Real Madrid, Os merengues aproveitarem bem para abrir o placar e garantir uma vantagem que deu boa vantagem ao time da capital.

Os gols

10’/1T: GOL DO REAL MADRID! Boa tabela pelo meio do Real Madrid. Bale toca para Benzema, que de primeira coloca Di María em boa condição. Ele conduz a bola e chuta cruzado e fraco, mas o goleiro Pinto aceita.

23’/2T: GOL DO BARCELONA! Em cobrança de escanteio, Bartra marca e empata o jogo. Sim, o Barcelona fez um gol de zagueiro em um escanteio.

40’/2T: GOL DO REAL MADRID! Contra-ataque mortal do Real Madrid. Bale recebeu pela esquerda, apostou corrida com Bartra, venceu, entrou na área e marcou o gol da vitória e do título. O jogador de € 100 milhões decidiu.

Curiosidade

É a primeira vez que Messi perde três jogos seguidos pelo Barcelona. O Barcelona não perdia três partidas seguidas desde 2003.

Ficha técnica

Barcelona 1×2 Real Madrid

Barcelona_escudoBarcelona
Juan Manual Pinto; Daniel Alves, Marc Bartra (Alexi Sánchez, 42’/2T), Javier Mascherano e Jordi Alba (Adriano, intervalo); Sergio Busquets, Xavi e Cesc Fàbregas (Pedro, 15’/2T); Andrés Iniesta, Neymar e Lionel Messi.
Técnico: Tata Martino

Real Madrid_escudoReal Madrid
Iker Casillas; Dani Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Fabio Coentrão; Xabi Alonso, Luka Modric e Isco (Casemiro, 44’/2T); Ángel Di María (Asier Illarramendi, 41’/2T), Gareth Bale e Karim Benzema (Raphael Varane, 45’/2T).
Técnico: Carlo Ancelotti

Local: Estádio Mestalla, em Valencia (ESP)
Árbitro: Antonio Miguel Mateu Lahoz (ESP)
Gols: Di María, 10’/1T, Bartra, 23’/2T, Bale, 40’/2T
Cartões amarelos:  Neymar, Mascherano, Isco, Pepe, Xabi Alonso
Cartões vermelhos: Nenhum

LEIA MAIS:

>>>> A reação de Sergio Ramos ao ver o gol de Bale é fantástica

>>>> Gareth Bale também está aí, Cristiano Ronaldo

>>>> Bale ou Neymar: qual o melhor camisa 11 da Espanha?

>>>> Bale é o novo galático: mais um troco no gigantismo do Real Madrid

>>>> Quais os méritos de Bale para quebrar o recorde do mercado?