Um a um, os critérios considerados no ranking:

- Posição média: Em qual colocação o clube se manteve por mais tempo no Brasileiro? O resultado, quando comparado com a posição final, serve para representar qual a expectativa que os resultados podem ter construído em torno de cada equipe durante a campanha e o quanto isso ficou distorcido em relação ao resultado final. Nota 10 para a melhor posição média, 9,5 para a segunda, 9 para a terceira e assim por diante.

- Cotação no início do campeonato: Quais eram as expectativas sobre aquele time antes da primeira rodada? Dados conforme o Guia Trivela do Brasileirão 2013. Pontuação 10 para aqueles favoritos ao título; 7 para quem brigaria pela Libertadores; 4 para quem ficaria no meio da tabela; 1 para quem lutaria contra o rebaixamento. É um item subjetivo, sabemos disso.

- Folha salarial mensal: Quanto os clubes gastaram por mês para manter seus elencos? Dados em milhões de reais, segundo o blog do Jorge Nicola. Pontuação 10 para a equipe que investe mais, pontuação proporcional para as demais. Por exemplo, se o Grêmio gasta R$ 9,8 milhões mensais e está no topo da lista, recebe 10 pontos. Quem gasta R$ 4,9 milhões receberá metade dos pontos, 5; quem gasta R$ 3,3 milhões, receberá um terço, 3,3 pontos. Afinal, quem gasta mais espera ter melhores resultados, né?

- Valor de mercado do time titular mais caro possível: Qual o preço dos jogadores mais caros de cada posição do elenco? Dados do Transfermarkt, em milhões de reais. Ajuda a representar os elencos mais caros, mesmo entre os que não necessariamente se reforçaram para o Brasileiro, como o Corinthians ou o Atlético Mineiro. Pontuação 10 para a equipe mais valorizada, pontuação proporcional para os demais.

- Ganhos e perdas de jogadores: Quem se deu melhor com as mudanças de elenco nas semanas anteriores e durante o Brasileirão? Análise subjetiva. Pontuação atribuída com nota 10 para o clube que teve o balanço mais favorável (Internacional, com Alex, Scocco, Alan Patrick e Jorge Henrique; perdeu Fred e Moledo) e nota 1 para o que teve o mais desfavorável (Fluminense, sem reforços, perdeu Deco, Wellington Nem e Thiago Neves). As outras equipes foram distribuídas neste intervalo. De novo, um critério subjetivo.

- Pontuação final: A média dos cinco critérios do Ranking. Números mais altos apresentam expectativas mais altas, antes e durante a competição.