A temporada não tem sido boa para o Espanyol, que já saiu da Copa Uefa e ainda luta para fugir do rebaixamento no Campeonato Espanhol. Porém, já há motivos para considerar o ano vitorioso. Nesta quarta-feira, o clube de Barcelona venceu o Zaragoza por 4 a 1 e conquistou a Copa do Rei. O jogo foi realizado no estádio Santiago Bernabeu, em Madri, e teve gols de Tamudo, Luís García (2) e Coro para os espanyolistas, com o brasileiro Ewerthon fazendo o do Zaragoza.

O Espanyol nem deu tempo para o adversário se assentar em campo e logo saiu na frente. A 1 minuto do primeiro tempo, De la Peña cobrou falta no travessão e Tamudo, de cabeça, finalizou no rebote.

A partir daí, o jogo ficou equilibrado, com ligeiro domínio dos catalães. Até que, aos 27 minutos, Ewerthon aproveitou uma confusão na área do espanyolista e empatou, também de cabeça. Apenas cinco minutos depois o Espanyol já retomava a dianteira. Tamudo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a conclusão de Luis García.

O Zaragoza iniciou o segundo tempo tentando pressionar em busca do empate, sobretudo com jogadas de Ewerthon e Sávio tendo Diego Milito como referência na frente. No entanto, o ataque não estava inspirado como nas fases anteriores do torneio – o Zaragoza havia eliminado, em seqüência, Atlético de Madri, Barcelona e Real Madrid – e deu espaço para os catalães usarem o contra-ataque. Aos 26 minutos, Coro foi lançado livrve e tocou no canto esquerdo de César.

Três minutos depois, o goleiro do Zaragoza foi expulso por acúmulo de cartões amarelos. As chances dos aragoneses ficaram ainda menores, mas o time ainda tentou diminuir nos minutos finais. Aos 41 minutos, quando as esperanças de um improvável empate se encerravam, Luis García acertou um forte chute de fora da área, no canto de Valbuena, e aumentou ainda mais a vantagem do Espanyol.

Foi o quarto título da Copa do Rei conquistado pelo segundo clube de Barcelona. O time já havia ficado com o torneio em 1929, 1940 e 2000.