Estamos em ano de Copa do Mundo, amigos, e muitos personagens vão ser criados durante a competição. Enquanto isso não acontece, tem muita gente para ficarmos de olho, como o célebre presidente da CBF, cheio de pepinos para resolver. Um melhor jogador do mundo que precisa dar a volta por cima. Veteranos aproximando-se do final das suas carreiras com desafios importantes pela frente, título inéditos a conquistar e futuros incertos. E as esperanças de uma nação apaixonada pelo jogo de bola nas costas de um moleque de 22 anos. Tudo isso e muito mais nos próximos capítulos:

Steven Gerrard

O tempo passou, ele envelheceu, novos destaques, como Luis Suárez e Daniel Sturridge, surgiram e Steven Gerrard virou coadjuvante do Liverpool. Nem em sonhos isso impedirá o jogador de 33 anos, capitão desde 2003, de levantar a taça da Premier League pela primeira vez, caso o clube do norte da Inglaterra conquista o título nacional em maio. Gerrard também vai liderar o país na Copa do Mundo de 2014, sua última competição pela seleção inglesa.

Clarence Seedorf

Clarence Seedorf foi um dos personagens mais interessantes de 2013 e continuará sendo este ano. O tetracampeão europeu vai jogar a Copa Libertadores pelo Botafogo, que retorna à competição internacional após 18 anos de ausência, dar uns pitacozinhos como comentarista durante a Copa do Mundo e provavelmente se aposentar. No segundo semestre, segundo os italianos, pode se tornar técnico do Milan. Vale a pena acompanhar o craque de perto.

Rogério Ceni

Renova ou não renova? Aposenta-se ou não se aposenta? Essas questões foram levantadas sempre que se falou de Rogério Ceni no ano passado. A resposta acabou sendo mais um ano de defesas, cobranças de faltas e de pênaltis – algumas não tão boas – com a camisa do São Paulo. O (provável) último ano do mito, talvez o maior ídolo da história do clube, será muito interessante.

Vanderlei Luxemburgo
Qual será o projeto de Luxemburgo em 2014? (Foto: AP)

Qual será o projeto de Luxemburgo em 2014? (Foto: AP)

O professor Luxemburgo vai começar 2014 sem nenhum projeto. Após mais um fracasso, desta vez no Fluminense, será interessante observar se ele vai conseguir usar o poder da retórica para convencer outro clube grande a contratá-lo. Seria uma aula de sofismo. Caso não consiga, o que é mais provável, veremos o pentacampeão brasileiro em um clube de menor expressão, o que também será legal de acompanhar.

José Maria Marin

José Maria Marin tem alguns desafios ano que vem. O principal deles é tocar a Copa do Mundo sem passar muita vergonha. Outro grande é fazer de Marco Polo Del Nero o seu sucessor nas eleições da CBF contra a chapa liderada por Andrés Sánchez – que não será necessariamente o candidato da oposição. Se isso já não fosse o suficiente, o ex-governador de São Paulo ainda pode ter que lidar com uma batata muito quente caso a Portuguesa entre na justiça comum para se manter na primeira divisão. Haja café.

Lionel Messi

Lionel Messi marcou “apenas” 38 gols em 2013, menos que Luis Suárez e Cristiano Ronaldo, por exemplo. Pouco para o padrão que ele estabeleceu para si mesmo. O ano dele foi marcado por muitas lesões e fracassos pelo Barcelona. Mal jogou no primeiro semestre da atual temporada. Messi está recuparado? Vai voltar a ser o que era? E, mais importante, como vai lidar com a pressão de jogar a Copa do Mundo pela seleção argentina?

Kaká

Kaká se machucou no começo da sua segunda passagem pela Itália e, embora esteja bem melhor que no Real Madrid, ainda não estourou. Líder de um Milan em processo (profundo) de renovação, o brasileiro precisa de uma ótima temporada para chegar a dois objetivos: mostrar que ainda é jogador de primeira linha e conseguir uma vaga na Copa do Mundo do Brasil. Difícil, mas bem possível para Ricardo.

Paulo André

Depois de alguns protestos interessantes e pouco efetivos, o Bom Senso FC vai intensificar as ações em 2014 por um futebol brasileiro melhor. A possibilidade de greve é grande. Embora o movimento tenha vários líderes, o principal rosto do grupo é o zagueiro Paulo André. Como ele vai lidar com essa responsabilidade e ainda recuperar o Corinthians após um ano muito ruim?

Franck Ribéry

Há boas chances de Franck Ribéry chegar na Copa do Mundo com a Bola de Ouro debaixo do braço. Nas últimas edições, os jogadores recém-premiados fracassaram. Ele é o craque de uma seleção francesa carente de estrelas. A pressão será grande nas costas do meia do Bayern de Munique em 2014.

Miroslav Klose
Klose pode bater o recorde de Ronaldo na Copa de 2014 (Foto: AP)

Klose pode bater o recorde de Ronaldo na Copa de 2014 (Foto: AP)

Em 2014, Miroslav Klose pode se tornar o maior artilheiro da história da Copa do Mundo, embora comece jogando poucas vezes na seleção alemã. Tudo indica que será convocado e, no Brasil, terá poucas chances de marcar os dois gols que o separam da marca de Ronaldo. Será que vai conseguir?

Sergio Agüero

Já deveríamos estar de olho em Sergio Agüero. Seus gols na Premier League estão sendo ofuscados pelos de Luis Suárez, mas ele tem uma média espetacular. São 48 em 79 jogos da primeira divisão inglesa. Nesta temporada, já foram 13. O Manchester City é um dos principais candidatos ao título, e suas atuações serão decisivas. E ainda tem a Copa do Mundo, na qual vai atuar como principal coadjuvante de Lionel Messi.

Andrea Pirlo

Depois de provavelmente ser tricampeão italiano pela Juventus, Andrea Pirlo vai tentar ser penta da Copa do Mundo pela seleção. O contrato do jogador com o clube de Turim está chegando ao fim e a renovação está emperrada. Aonde vai desembarcar no segundo semestre? Na Inglaterra para jogar no Manchester United ou no Tottenham? Ou na Espanha para defender o Real Madrid e se reencontrar com Carlo Ancelotti?

Neymar

Não dá para deixar Neymar de fora dessa lista. O principal talento brasileiro dos últimos anos vai enfrentar pela primeira vez jogos de mata-mata da Liga dos Campeões. Em seguida, tem a missão de ser o craque do time da casa da Copa do Mundo à frente de uma torcida exigente e às vezes até meio chata. O garoto tem um ano e tanto pela frente.

Tite

O técnico mais vitorioso do Brasil nos últimos três anos está sem emprego. Dificilmente, Tite vai aceitar outro clube do país, pelo menos no primeiro semestre. Qual será o próximo projeto de Adenor? Um clube europeu? Árabe? Chinês? Vai assumir um rival do Corinthians em agosto? Ou será um ano sabático?