Este ano já é de Copa, mas a competição não é única coisa interessante que 2014 reserva para os apaixonados por futebol. Tem clube brasileiro retornando à Libertadores após 18 anos, equipes europeias se restabelendo em âmbito nacional, surpresas agradáveis disputando títulos contra grandes esquadrões e clubes de grande investimento e jogadores se encaixando cada vez mais. Veja os 14 times e seleções que valem a pena ser acompanhados em 2014.

Liverpool

A última vez em que o Liverpool terminou entre os quatro melhores da Premier League foi na temporada 2008/09, quando foi o vice-campeão da competição. Desde então, a melhor posição dos Reds no Inglês foi um 6º lugar, em 2010/11. Depois de tanto tempo com campanhas decepcionantes, o time de Merseyside parece estar pronto para terminar o campeonato de forma condizente com sua tradição. Guiado por Daniel Sturridge e, principalmente, Luis Suárez, o time é um dos candidatos ao título do torneio em 2014 e deverá, pelo menos, conseguir retornar à Liga dos Campeões.

Seleção belga

Apesar de ainda jovem, a atual geração da Bélgica empolga quem acompanha o futebol internacional. Com jogadores atuando em alta qualidade nas principais ligas do mundo, a seleção belga terá na Copa seu maior teste, que é justamente o que falta para se avaliar o nível da equipe. Contra adversários grandes, ainda não mostrou direito a que veio. Muitos dizem que a Copa de verdade dos Diabos Vermelhos será em 2018, na Rússia, quando estiverem mais maduros, mas a chance de convencer os críticos já está aí, em 2014 mesmo.

Cruzeiro

Em um Campeonato Brasileiro de baixo nível técnico, o Cruzeiro destacou-se sem dificuldades. Foi a única equipe a mostrar um futebol convincente e gostoso de se assistir durante toda a competição e por isso ganhou o título com antecedência. Será interessante ver se o time dará sequência neste ano à boa campanha que teve em 2013. Vai depender do espírito com que entrarão na temporada e, especialmente, da manutenção da equipe. Se conseguir os dois, é um dos favoritos ao título da Libertadores.

Atlético de Madrid
Diego Simeone faz ótimo trabalho no Atlético de Madrid (Foto: AP)

Diego Simeone faz ótimo trabalho no Atlético de Madrid (Foto: AP)

Chegar à metade da temporada dividindo a liderança de La Liga com o Barcelona e estando à frente do multimilionário Real Madrid é um feito e tanto para os comandados de Diego Simeone. O time tem ótimos atletas, mas o investimento nos Colchoneros está longe de ser comparável ao do principal rival. Ainda assim, o que se vê é um futebol bonito, para frente, e jogadores se consagrando. Vale a pena ficar de olho no Atlético de Madrid para saber se a equipe tem fôlego para chegar com força à reta final da temporada. Sem falar na disputa do mata-mata da Liga dos Campeões, em que pegará o Milan nas oitavas e é o favorito para avançar. Dependendo das equipes que pegar, pode surpreender.

Roma

Outra surpresa na temporada, assim como o Atletico, é a Roma. Antes do início da Serie A, ninguém imaginaria que os Giallorossi seriam os únicos a estar fazendo frente à atual bicampeã Juventus, sem falar no início impressionante de dez vitórias nos dez primeiros jogos. Rudi Garcia tem feito um ótimo trabalho, Francesco Totti, até sofrer lesão, estava voando – tecnicamente – em campo, e os contratados Kevin Strootman e Gervinho encaixaram perfeitamente na equipe. Assim como no caso do Atlético de Madrid, a incógnita é: conseguirá a Roma manter o ritmo até o final do campeonato? Dá mostras de que sim, mas vale a pena observá-la de perto.

Wolfsburg

Em 2008/09, o Wolfsburg surpreendeu ao levar o título da Bundesliga. Os torcedores da equipe imaginavam que, a partir dali, o clube viveria uma época de relativo sucesso, pelo menos mantendo-se entre os melhores do país. Não foi o que aconteceu. Nas temporadas seguintes, não conseguiu a vaga para a Liga dos Campeões e ainda ficou perto do rebaixamento em 2010/11. Agora o Wolfsburg parece estar se encaixando. É o quinto colocado da liga, a dois pontos do quarto colocado Borussia Dortmund, primeiro na zona de classificação à Champions, e está invicto há nove jogos, incluindo na lista uma vitória sobre o Dortmund. Pelo andar da carruagem, brigará por uma vaga na principal competição de clubes do mundo, tendo em Ivica Olic e Diego as principais ferramentas para conseguir o objetivo.

Atlético Nacional

Dentro da Colômbia, o Atlético Nacional teve um ano passado perfeito. Foi campeão de tudo no país: Copa Colombia, Torneo Apertura e Torneo Finalización. Na competição continental de que participou, a Copa Sul-Americana, acabou eliminado pelo São Paulo nas quartas-de-final, mas tem tudo para fazer campanha melhor na Libertadores deste ano. Os Verdolagas podem ser um dos estrangeiros a dificultar a vida dos brasileiros na competição, cuja taça não sai do Brasil desde 2010.

Bayern de Munique

O Bayern de Munique é uma escolha óbvia quando o assunto é times a se observar. Melhor equipe do mundo, com alguns dos melhores atletas do planeta, comandada por Pep Guardiola, um dos melhores treinadores do mundo, e cada vez mais se encaixando após a chegada do espanhol. Na Bundesliga, venceu 14 jogos e empatou dois em 16 disputados e dificilmente deixará o título escapar. Ainda falta meio campeonato, mas esse é o Bayern: você pode apostar suas fichas hoje no título nacional que lá em maio você não terá prejuízos. O grande teste da equipe mesmo será defender o título da Liga dos Campeões. Ótimos clubes estão no páreo, mas ainda assim os bávaros estão um passo à frente.

Manchester City
Agüero lidera o Manchester City, candidato ao título inglês (Foto: AP)

Agüero lidera o Manchester City, candidato ao título inglês (Foto: AP)

Graças ao investimento pesado de seu bilionário dono, o Manchester City tem hoje o melhor elenco da Europa. Os resultados que conseguiu até agora na temporada jogando em casa são impressionantes: 6 a 0 sobre o Tottenham, 4 a 1 sobre o Manchester United, 6 a 3 sobre o Arsenal… E para piorar para os adversários, a equipe parece estar superando o problema de manter o nível ao jogar fora de casa. Claro que igualar o que faz no Etihad jogando como visitante é praticamente impossível, mas os resultados já estão vindo. Três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos longe de seus domínios na Premier League e aquela virada incrível sobre o Bayern, em Munique. Engrenada e bem adaptada ao estilo de Manuel Pellegrini, a equipe dará muito trabalho ao Barcelona nas oitavas da Liga dos Campeões e é uma das favoritas tanto ao título continental quanto ao do Campeonato Inglês.

Lille

Se você olha para os dois primeiros colocados da Ligue 1, não há nenhuma surpresa. Paris Saint-Germain e Monaco têm feito jus aos investimentos infinitamente maiores que o dos concorrentes e dominam a ponta da tabela. A surpresa da competição, que está em sua metade, é o terceiro colocado Lille. A equipe está a quatro pontos do líder PSG e a apenas um do Monaco. Na última partida de 2013, o Lille foi ao Parque dos Príncipes enfrentar os parisienses, que, jogando diante de seu torcedor, tinha tudo para vencer e se distanciar do modesto concorrente. Mas os comandados de René Girard seguraram um empate por 2 a 2 e entraram no ano novo bem colocados e com o ânimo elevado para buscar a conquista. Naturalmente, seu elenco é inferior ao dos dois multimilionários, mas o modo como o time de Girard tem acompanhado a dupla é para ficar de olho neste ano.

Seleção brasileira

O ano passado foi de redenção para a seleção brasileira. Sob o comando de Felipão, os resultados voltaram e com eles o bom futebol. A vitória incontestável sobre a atual campeã do mundo Espanha, na final da Copa das Confederações, encheu o brasileiro de esperança para a Copa do Mundo. Jogando em casa, com Neymar cada vez mais assumindo o papel de protagonista, é uma das favoritas a levar a Copa. Mas, junto com o favoritismo, vêm a pressão e a cobrança. Um dos desafios de Luiz Felipe Scolari será administrar bem o grupo para que a pressão não ofusque o talento do grupo.

Botafogo

Após 18 anos, o Botafogo retorna à Libertadores. Na última participação, chegou às oitavas-de-final, quando acabou eliminado pelo Grêmio. Apesar de não estar entre os favoritos a conquistar a competição continental, será interessante ver o desempenho do time de General Severiano após tanto tempo. Se mantiver Clarence Seedorf, terá um importante líder em campo. Os reforços também estão chegando. Mario Bolatti, Willian José e Neílton estão perto de acertar, e, se a base for mantida, o Fogão pode ser competitivo neste ano. O time mostrou ter qualidade em 2013, especialmente no primeiro semestre. Precisará agora conseguir manter o nível durante todo o ano, sem a queda de produtividade que tem se tornado característica na equipe.

Napoli

A eliminação do Napoli na Liga dos Campeões foi a mais injusta da fase de grupos da competição. No grupo da morte ao lado de Arsenal, Borussia Dortmund e Olympique de Marseille, os italianos terminaram com o mesmo número de pontos que ingleses e alemães, mas acabaram ficando de fora das oitavas por critérios de desempate. O clube de Nápoles investiu relativamente pesado antes do início da temporada, especialmente considerando a situação do futebol italiano, e o clube tem qualidade. Terceiro colocado da Serie A, está um pouco longe da líder Juventus – 10 pontos -, mas, sem a Champions, poderá focar todas suas forças na competição e ainda tem tempo para tentar voltar à briga pelo título.

Barcelona

Neymar chegou ao Barcelona no começo da temporada disposto a mudar a fama de individualista e a se encaixar o mais rápido possível no estilo catalão. Com muita generosidade e assistências, conseguiu, e no final do primeiro semestre, com a ausência de Lionel Messi, começou a se soltar mais e a marcar gols. Com o retorno do argentino no início deste ano, vale a pena ficar de olho para ver como será a parceria entre os dois agora que o brasileiro vive seu melhor momento desde que chegou. Sem falar que Messi tomou bastante cuidado desta vez para não voltar sem estar plenamente recuperado. A ótima campanha em La Liga provavelmente prosseguirá, e, na Liga dos Campões, se passar pelo fortíssimo Manchester City nas oitavas, ganha força para correr atrás do título.