Kidiaba

[Especial] As 15 maiores zebras dos 15 anos da Trivela

Os títulos eternizam os grandes esquadrões. Mas, se você é um clube pequeno, nem é preciso de tanto. Uma vitória inesperada já é o suficiente para colocá-lo na história – assim como para garantir anos de zoação para os rivais do protagonista do vexame. Afinal, não existe a grande ascensão de um mulambo sem uma queda de igual tamanho do gigante. É o pressuposto, aliás, para que a zebra seja atestada como única.

Durante os 15 anos de Trivela, não foram poucas as surpresas vistas ao redor do mundo. Das listas que elaboramos, foi uma das mais difíceis de se fechar, pela quantidade de aberrações que aconteceram nos mais diversos torneios. Abaixo, a seleção final, com 15 milagres – ou, dependendo do lado pelo qual você olha, 15 provas de incompetência. Concorda? Discorda? Acha que faltou alguma? Deixe seu comentário. Confira:

Perugia tira o título da Juventus em 1999/00


A taça da Serie A estava nas mãos da Juventus. A Vecchia Signora entrava na última rodada do Campeonato Italiano em 1999/00 com dois pontos de vantagem sobre a Lazio, visitando o Perugia, que namorara com o rebaixamento durante toda a campanha, embora já estivesse a salvo. Contudo, o improvável aconteceu. E o time que tinha Marco Materazzi como jogador mais famoso venceu o esquadrão de Zidane, Del Piero, Davids, Inzaghi e Van der Sar. Melhor para a Lazio, que se sagrou campeã ao bater a Reggina por 3 a 0.

Honduras elimina o Brasil da Copa América em 2001


Felipão dava seus primeiros passos como técnico da seleção brasileira. Depois de estrear nas Eliminatórias, seguiu para a Copa América sem a nata do elenco. Porém, por mais que se soubesse que a fase do Brasil não fosse das melhores, a maneira como a campanha se desenrolou foi trágica. Na primeira fase, a derrota para o México deixou a desconfiança. Consumada nas quartas de final, quando a equipe foi amassada por Honduras. Triunfo por 2 a 0 com dois gols de Saúl Martínez e uma partidaça de Amado Guevara.

ASA de Arapiraca elimina o Palmeiras da Copa do Brasil em 2002


O prenúncio do ano negro que o Palmeiras viveria aconteceu em fevereiro. A torcida alviverde tinha consciência da limitação de seu elenco, mas não esperava um golpe tão duro dentro do Palestra Itália. O ASA fez o dever em Arapiraca com a vitória por 1 a 0. E o gol de Sandro Goiano – que não é aquele – fez com que a derrota por 2 a 1 se transformasse em uma grande vitória aos alagoanos, bem como em vexame eterno à equipe de Vanderlei Luxemburgo. Só que o ASA não durou. Caiu logo na segunda fase, goleado pelo Confiança.

França e Argentina são eliminadas na fase de grupos da Copa de 2002


A maior zebra das últimas três Copas do Mundo foi protagonizada pela incompetência de dois gigantes. A França era campeã mundial e europeia, Zidane tinha sido eleito o melhor jogador do planeta no ano anterior. Contudo, acabou engolida pelos leões de Senegal e não conquistou uma vitória sequer em uma chave que também tinha Dinamarca e Uruguai. Já a Argentina pode dar a desculpa de estar no ‘grupo da morte’, com Inglaterra, Suécia e Nigéria. Mas nada justifica a queda de rendimento de um time que havia sobrado nas Eliminatórias.

Cienciano é campeão da Copa Sul-Americana em 2003


Quem imaginaria um clube peruano no topo das Américas? Pois o Cienciano conquistou um feito inédito para o seu país ao faturar a segunda edição da Copa Sul-Americana. O clube de Cuzco eliminou o Santos com Robinho e sua geração de Meninos da Vila nas quartas e passou pelo Atlético Nacional na semifinal. Já a decisão aconteceu contra o River Plate de Salas, Mascherano, Lucho González, Gallardo e Manuel Pellegrini. E, mesmo desfalcado pela atitude de Cuzco, tendo que jogar em Arequipa, o Cienciano se impôs após empatar em Buenos Aires.

Santo André é campeão da Copa do Brasil em 2004


O Flamengo foi pródigo em passar por vexames nos últimos anos. Ainda que a derrota para o América do México na Libertadores tenha sido mais impactante, não valia taça como a final da Copa do Brasil. O clima de ‘já ganhou’ era imenso depois do empate por 2 a 2 em São Paulo. Sandro Gaúcho e Élvis, no entanto, fizeram com que a confiança rubro-negra se tornasse na glória azul. Prêmio à excelente trajetória do Ramalhão, que também eliminou Goiás, Palmeiras e o não menos surpreendente XV de Campo Bom.

Grécia é campeã da Eurocopa em 2004


A partir de 2004, a Grécia ganhou um novo apelido: Navio Pirata. Afinal, os gregos aportaram sua barcaça em Portugal e saquearam a taça da Euro para si. O time treinado por Otto Rehhagel era limitadíssimo e não fazia questão nenhuma de esconder isso – aliás, era o grande trunfo do time, que abusava do jogo aéreo e se retrancava na defesa. A fórmula deixou para trás Espanha, França e República Tcheca. Já na decisão, os anfitriões portugueses foram superados pelo inesquecível gol de Angelos Charisteas.

Once Caldas é campeão da Libertadores em 2004


Manizales se tornou um lugar místico para a Libertadores a partir de 2004. Foi na cidade que o Once Caldas constituiu sua fortaleza, se tornando o campeão mais inesperado da história da competição. Depois de ajudar a eliminar o Vélez na fase de grupos, o time chegou à final eliminando Barcelona, Santos e São Paulo – sem nunca vencer fora, mas fazendo o resultado em casa. Já na decisão, os colombianos bateram nos pênaltis o Boca Juniors, dono de três taças continentais nos quatro anos anteriores. Henao e Valentierra entraram para a história.

Baraúnas elimina o Vasco da Copa do Brasil em 2005


A Copa do Brasil é especialista em criar grandes zebras. Mas é difícil encontrar uma maior do que o Baraúnas, que sequer tinha um título estadual quando superou o Vasco. Os campeões da Copa RN já tinham surpreendido ao baterem América Mineiro e Vitória. Já na terceira fase, depois do empate por 2 a 2 em casa, os potiguares se impuseram em São Januário. Vitória incontestável – e humilhante para os cruzmaltinos – por 3 a 0, com direito a gol do lendário Cícero Ramalho, de 40 anos e 92 quilos. Contudo, o sonho do Baraúnas acabou logo na sequência da competição, com dois massacres do Cruzeiro.

Paulista é campeão da Copa do Brasil em 2005


Quem disse que o raio não pode cair no mesmo lugar duas vezes? Não só caiu na Copa do Brasil, como de forma ainda mais emblemática. O Paulista é, até hoje, o único campeão da Copa do Brasil a vencer apenas clubes da primeira divisão nacional. Juventude, Botafogo, Internacional, Figueirense e Cruzeiro ficaram pelo caminho. Já na decisão, após fazer o serviço contra o Fluminense no Jaime Cintra, só precisou segurar o empate em São Januário. Era a consagração do time de Vagner Mancini, Réver, Dema e Márcio Mossoró.

Hércules vence o Barcelona por La Liga em 2010/11


O Barcelona viveu uma temporada espetacular em 2010/11. O badalado time de Guardiola conquistou La Liga e a Liga dos Campeões passando por cima do Real Madrid e com Messi em seu ápice. O problema é que a trajetória começou com um grande tropeço logo na segunda rodada do Espanhol. O Barça foi derrotado dentro do Camp Nou pelo inexpressivo Hércules, que voltava à primeira divisão após 14 anos. Nelson Haedo Valdés fez os dois gols na vitória por 2 a 0, mesmo com Messi, Iniesta, Xavi, Villa e companhia do outro lado.

Mazembe elimina o Internacional do Mundial de Clubes em 2010


Qual a probabilidade de um africano superar um sul-americano no Mundial de Clubes. Até aquele momento, parecia nula. Mas o Mazembe protagonizou a proeza contra o Internacional. Os colorados eram dominantes em campo, mas não conseguiam passar pelo folclórico goleiro Kidiaba. E os contragolpes fizeram a alegria dos congoleses, que mataram o jogo em uma histórica vitória por 2 a 0. Já na decisão, por mais que a Internazionale não passasse por um bom momento, venceu os africanos com um pé nas costas.

Tolima elimina o Corinthians na pré-Libertadores em 2011


Por mais que ambos já fossem veteranos, o que se espera de um time com Ronaldo e Roberto Carlos na Libertadores? O título, é claro. Só que o Corinthians ficou no caminho cedo. Muito cedo. O empate em casa com o Tolima era o prenúncio do desastre. Que se consumou na viagem a Ibagué, com a derrota por 2 a 0. Foi a deixa para que Ronaldo pendurasse as chuteiras e Roberto Carlos saísse do clube. Se dependesse da revolta da torcida, também acabaria no adeus de Tite, Alessandro e Danilo, heróis no título continental um ano depois.

Apoel é quadrifinalista da Liga dos Campeões em 2011/12


Um time formado basicamente por estrangeiros, incluindo alguns brasileiros desconhecidos por aqui. Esse é um resumo rápido de como o Apoel poderia ser visto quando entrou na LC. E, mesmo iniciando sua jornada na segunda fase qualificatória, os cipriotas surpreenderam. A ponto de eliminarem Porto e Shakhtar Donetsk na fase de grupos e ainda terminarem à frente do Zenit no Grupo G. E também de baterem o Lyon nos pênaltis nas oitavas. Só que, na fase seguinte, o Real Madrid meteu duas goleadas e acabou com o conto de fases.

Raja Casablanca elimina o Atlético do Mundial de Clubes em 2013


Pela segunda vez na história, a final do Mundial de Clubes não contava com a equipe sul-americana. E, novamente, o algoz era um africano. O Raja Casablanca tinha o apoio de uma torcida enlouquecida e cresceu durante a campanha. A ponto de não apenas vencer o Atlético Mineiro na semifinal, como também de jogar melhor. Os alviverdes se fecharam muito bem na defesa e foram mortais no contra-ataque. E, embora o Bayern tenha sido campeão com certa tranquilidade, os marroquinos também incomodaram os alemães em alguns momentos.