A lista de seleções tradicionais que ficarão de fora da Copa do Mundo é extensa, engrossada nesta semana especialmente pela Itália. E os Estados Unidos, protagonistas de um dos maiores vexames das Eliminatórias, já pensam em lucrar. Nesta terça, o US Team entrou em campo em Leiria, empatando com Portugal por 1 a 1. Mas a notícia mais importante veio dos bastidores do amistoso, anunciada por diferentes jornalistas especializados em futebol – com destaque para Jeff Carlisle, da ESPN, e por Steven Goff, do Washington Post. Às vésperas do Mundial, a federação americana pensa em realizar uma série de amistosos com estas seleções ausentes. Talvez até mesmo um torneio.

O projeto da federação é apoiado pela Soccer United Marketing, o braço comercial da Major League Soccer. A ideia está sendo explorada, segundo os dirigentes americanos, que iniciaram as conversas para tirar os planos do papel. Ainda não está claro qual será o formato do evento especial, apenas que as partidas aconteceriam às vésperas da Copa do Mundo, nos Estados Unidos. Conforme Steven Goff, “as possibilidades são remotas, mas não custa tentar”.

Entre as seleções mencionadas pelos jornalistas americanos estão Itália, Holanda, Chile e Gana, além dos EUA. Estas equipes deverão participar, independentemente do que aconteça, dos amistosos internacionais a partir do final de maio. Então, os ianques passaram a vislumbrar a possibilidade de levá-las ao país. Além disso, as cidades americanas podem servir de “escala” na preparação das seleções da Conmebol e da Concacaf em suas viagens rumo à Rússia. Um atrativo a mais para o convite aos ausentes.