Uma ditadura está instaurada na Escócia. Pelo menos esta é a visão de George Foulkes, ex-presidente do Hearts of Midlothian. Ele declarou nesta terça, em entrevista à BBC, que Vladimir Roumanov, proprietário do clube, comporta-se como um ditador.

´´É extraordinário. Romanov e seu filho passaram o tempo deles, de sábado até segunda, tentando me forçar a me separar de Phil Anderton, nosso diretor-geral, sem razão. Recusei e disse a eles que, caso insistissem, iria embora. Eu o fiz entrar no clube e me arrependo muito disso. Romanov se comporta como um ditador. Haverá uma revolução contra ele se continuar assim´´, lamentou.

Foulkes pediu demissão nesta segunda, logo após Anderton ter sido mandado embora do clube. O Hearts liderava o campeonato escocês, mas sofreu sua primeira derrota no fim de semana (2 a 0 para o Hibernian) e cedeu a posição para o Celtic. Há quase duas semanas, o treinador George Burley deixou o clube, sem um motivo aparente. Segundo diversas testemunhas anônimas, Romanov se intromete na escalação da equipe. O ex-treinador revelou que dois jogadores assinaram com o time sem que ele fosse consultado.

O lituano controla o time desde fevereiro deste ano.