De acordo com informações divulgadas nesta sexta pelo jornal Le Parisien, Francis Grille, ex-presidente do Paris Saint-Germain, foi processado na última quarta por seu suposto envolvimento em um esquema de fraudes na transferências de jogadores.

No dossiê investigado pela justiça francesa, o clube é acusado de montar com a Nike, fornecedora de material esportivo da equipe, um sistema para “maquiar” números relativos a salários e transferências de atletas. O intuito seria diminuir a incidência de impostos sobre os valores negociados.

Graille foi processado por ´´cumplicidade de trabalho dissimulado, falsificação de documentos e uso dos mesmos´´.