No começo da temporada, não era nenhum absurdo pensar que talvez o Tottenham pudesse brigar pelo título. Passadas 15 rodadas, fica evidente que o time não está na disputa pelo título. E o empate por 2 a 2 contra o Manchester United em casa, neste domingo, deixou mais claro o que falta ao time para subir a esse patamar: poder de decisão. Nenhuma das contratações milionárias conseguiu fazer isso ainda. Em parte, explicou também porque os dois times estão longe da ponta até aqui.

O Tottenham não teve Christian Eriksen, talvez a principal contratação da janela de transferências. Paulinho atuou como meia, Aaron Lennon voltou ao time, assim como Chadli. Roberto Soldado, contratado para ser o homem-gol do time, esteve em campo, mas o momento que ele mais apareceu foi a substituição, quando deixou o campo para a entrada de Defoe. O time se aproxima pouco dele. E ele, quando tem a chance, faz pouco. A combinação ainda não deu certo.

No Manchester United, a ausência de Robin van Persie, claro, foi sentida. Wayne Rooney era o único em campo pelos Diabos Vermelhos que tinha capacidade de decidir o jogo. Não fez uma grande partida, mas conseguiu decidir quando teve a chance. A primeira, em uma falha da defesa do Tottenham. A segunda, em um pênalti mal marcado. O camisa 10 aproveitou ambas. Shinji Kagawa, que foi titular, apareceu pouco e novamente não justificou a expectativa que há sobre ele.

O Tottenham esteve duas vezes à frente no placar, mas logo sofreu o empate. Não houve em campo aquele jogador capaz de segurar a bola e fazer o papel de conduzir o time à vitória. Nem Paulinho, nem Lennon, nem Chadli, nem Soldado. E nem os que entraram depois. Não havia a quem recorrer. O time, que tem problemas para fazer gols, não criou chances. E aí ficaria difícil mesmo.

O Manchester United capitalizou em cima de duas chances que teve, o que mostra que é um time perigoso. Só que só isso tem sido pouco e o futebol apresentado pelo time do técnico David Moyes tem sido muito pobre. Pobre demais para quem tem o tamanho – e o orçamento – do Manchester United. Por enquanto, é só o time que depende do brilho individual de Rooney e Van Persie. Se quiser mesmo brigar pelo título, como segue dizendo, é preciso que o United jogue mais. Muito mais.

Formações iniciais

Tottenham x Man Utd

Destaque do jogo

Sandro fez uma boa partida. O volante brasileiro tem se firmado como a opção do técnico André Villas-Boas para ser o chamado primeiro homem do meio-campo. Neste jogo, ainda marcou um golaço em chute de fora da área.

Momento-chave

O pênalti mal marcado para o Manchester United foi crucial no andamento do jogo. O Tottenham tinha marcado um gol há pouco e o empate ter saído rápido impediu que o Manchester United se abrisse. Assim, o jogo seguiu enroscado e acabou empatado.

Os gols

18’/1T: GOL DO TOTTENHAM! Em cobrança de falta, Kyle Walker cobra por baixo, a barreira pula e deixa o goleiro De Gea sem ter o que fazer.

32’/1T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Depois de cruzamento para a área, Walker afasta mal e a bola cai no pé de Rooney, que não perdoa e marca.

9’/2T: GOL DO TOTTENHAM! Sandro faz boa jogada pelo meio e solta uma bomba de fora da área, no ângulo. Sem chance de defesa.

12’/2T: GOL DO MANCHESTER UNITED! O árbitro marca pênalti duvidoso de Lloris em Welbeck. Rooney bateu forte no meio e empatou o jogo.

Curiosidade

Nos últimos 13 jogos entre esses dois times em White Hart Lane, o Manchester United não perdeu para o Tottenham. Não é pouca coisa. O empate por 2 a 2 neste domingo manteve essa escrita.

Ficha técnica

TOTTENHAM 2X2 MANCHESTER UNITED

Tottenham_escudo Tottenham
Hugo Lloris; Kyle Walker, Vlad Chiriches, Michael Dawson e Jan Vertonghen; Sandro e Paulinho; Aaron Lennon (Andros Townsend, 20’/2T), Moussa Dembélé e Nacer Chadli (Gylfi Sigurdsson, 40’/2T); Roberto Soldado (Jermaine Defoe, 27’/2T). Técnico: André Villas-Boas
Manchester United escudo Manchester United
David De Gea; Chris Smalling, Nemanja Vidic, Jonathan Evans e Patrice Evra; Antonio Valencia (Nani, 39’/2T), Phil Jones, Tom Cleverley e Shinji Kagawa (Ashley Young, 39’/2T; Danny Welbeck (Javier Hernández, 28’/2T) e Wayne Rooney. Técnico: David Moyes
Local: Estádio White Hart Lane (Londres-ING)
Árbitro: Mike Dean (ING)
Gols: Walker, 18’/1T, Sandro, 9’/2T (Tottenham), Rooney, 32’/1T, 12’/2T (Manchester United)
Cartões amarelos: Lloris (Tottenham), Evra, Jones, Vidic (Manchester United)
Cartões vermelhos: Nenhum