Em um momento da temporada que cada jogo é decisivo para a briga pelo título, o Liverpool conseguiu três pontos para lá de importantes. O placar de 2 a 1 sobre o West Ham fora de casa manteve o time na liderança e só dependendo de si para ser campeão, com cinco jogos para o fim do Campeonato Inglês. A vitória, a nona seguida do time na Premier League, é dessas para dar a confiança que o time precisa. Em uma fase como essa, conseguiu vencer mesmo sem jogar bem é para empolgar os jogadores e torcedores, que tanto anseiam pelo título nacional. O último dos 18 títulos, ainda sob o comando do técnico Kenny Dalglish, veio na temporada 1989/90.

>>>> O desempenho do Liverpool em 2014 se aproxima da perfeição

O ataque dos Reds, o melhor da Premier League com 90gols marcados, não conseguiu fazer a diferença neste domingo. O West Ham, é verdade, também não é um time que inspira muito temor, e talvez por isso a vitória tenha vindo mesmo assim. Mas veio com dois pênaltis, um deles corretamente marcado e outro bastante duvidoso. O gol do West Ham foi claramente irregular. Ou seja: o árbitro acabou tendo mais importância do que deveria em um jogo como esse. E que poderia ter causado graves prejuízos ao jogo – e ao campeonato.

O capitão Steven Gerrard foi novamente destaque. Atuando como volante, distribuiu o jogo e foi o autor dos dois gols de pênalti do time. Luis Suárez foi importante, mas não teve uma atuação no mesmo nível das anteriores. Mesmo assim, foi perigoso e quase marcou o seu gol. Foi em um lance dele que surgiu o primeiro pênalti. Ele tentou o cruzamento e Tomkins estava com o braço aberto e acabou desviando a bola. Pênalti bem marcado que Gerrard não desperdiçou.

>>> É praticamente impossível escolher só um craque desta Premier League

O empate veio um minuto depois, em um lance que o árbitro teve a chance de acertar, mas errou. Em um cruzamento para a área vinda do escanteio, Andy Carroll, do West Ham, fez falta no goleiro Mignolet, empurrando o belga, que já tinha a bola nas mãos. O árbitro Anthony Taylor não marcou a falta e Demel, que estava na área, aproveitou para marcar o gol. O auxiliar não confirmou o gol, chamou o árbitro e explicou o lance. O árbitro preferiu assumir para si e errou. Confirmou o gol dos Hammers.

No segundo tempo, a atuação do Liverpool não foi grande coisa, mas o time manteve o estilo: posse de bola, toques rápidos e conseguiu criar algumas chances. Só que o gol da vitória veio com um pênalti bastante duvidoso. Flanagan recebeu excelente passe do brasileiro Lucas Leiva e o goleiro Adrián tocou na bola e no lateral do Liverpool. O árbitro apontou a marca da cal, para reclamação dos jogadores do West Ham. Gerrard, novamente, cobrou e marcou, colocando o Liverpool em vantagem. O West Ham chegou a ter boas chances e ameaçou conseguir o empate, que não saiu, em parte, pela boa atuação defensiva dos Reds, com destaque parta Skrtel. O Liverpool gastou tempo segurando a bola no ataque, até que o jogo fosse encerrado.

O Liverpool mantém a liderança com 74 pontos, dois a mais que o segundo colocado, Chelsea, com 72. O Manchester City é o terceiro, com 70, mas com dois jogos a menos. Se vencer os dois jogos, os azuis serão líderes. Só que um dos jogos será contra o próprio Liverpool, em grande fase, na próxima rodada. E no estádio do time vermelho, Anfield Road. O Liverpool tem cinco jogos para ser campeão: Manchester City (casa), Norwich (fora), Chelsea (casa), Crystal Palace (fora), Newcastle (casa). A torcida certamente fará a sua parte cantando o clássico “We’ll never walk alone”. O sonho do título do Liverpool, que não vem desde 1990 no Campeonato Inglês, está perto.

Leia mais sobre Premier League:

Esta família sempre torceu pelo Liverpool. Agora é o Liverpool que torce por ela

No confronto entre Everton e Liverpool, só um dos dois parecia grande

Salah teve uma grande atuação pelo Chelsea e mostrou que pode ser útil

Mata teve uma atuação de € 45 milhões pelo Manchester United

Deixando as polêmicas de lado, David Silva jogou demais na vitória do Manchester City