Pela segunda vez neste mês, o Chelsea foi acusado pela federação inglesa por má conduta dos jogadores da equipe. A decisão foi tomada com base na confusão causada pela expulsão de William Gallas na partida contra o Fulham, no último domingo, pela Premier League.

De acordo com a entidade, tanto o árbitro como o bandeirinha relataram na súmula do jogo que “um número excessivo de jogadores se juntou em torno do juiz e do assistente de maneira agressiva”. Gallas também foi repreendido pela federação, pois fez gestos provocativos para a torcida do Fulham enquanto saía de campo.

Em 4 de março, contra o West Bromwich, os Blues sofreram uma acusação semelhante. Agora, o Chelsea tem até o dia 7 de abril para responder à queixa. Caso contrário, a equipe corre o risco de sofrer punições da entidade.