Sobraram críticas de Felix Magath ao árbitro da partida contra o Milan, no confronto de ida das oitavas-de-final da Liga dos Campeões. O treinador do Bayern de Munique ficou inconformado com a marcação do pênalti que originou o gol de Shevchenko.

Magath criticou o juiz Frank de Bleeckere por ter marcado o pênalti que permitiu ao Milan empatar a partida. Em um cruzamento de Serginho, a bola bateu no braço de Valérien Ismaël. “Nunca vi nada parecido na Liga dos Campeões. Não consigo entender como uma partida pode ser decidida com um pênalti como esse. Isto cortou nosso ritmo, e fomos muito passivos no segundo tempo. O pênalti mexeu com o lado psicológico dos jogadores”, comentou.

Apesar do primeiro tropeço no Allianz Arena desde a inauguração do estádio, Magath viu pontos positivos em sua equipe. “Mostramos que podemos controlá-los. Isto motiva os jogadores a conseguir um bom resultado em Milão”, opinou.

Carlo Ancelotti disse compreender a revolta do treinador do Bayern. “Definitivamente houve um toque de mão, mas não sei se foi intencional ou não. O defensor teve tempo para tirar a mão”, disse. O técnico reclamou do frio em Munique. “As condições de temperatura não eram boas. Ainda está tudo aberto e não nos vejo na próxima fase ainda”.

O treinador dos rossoneri gostou do empate fora de casa. “Nada ficou decidido com este resultado e ficamos satisfeitos com o placar. O Bayern é um time excelente, com grande capacidade física. Não fomos tão bem no início como no fim do primeiro tempo e no segundo. Não esperava que o Bayern fosse tão forte no início da partida. Levou tempo para entrarmos no jogo. Mas acho que dominamos na segunda etapa”, analisou.