Barcelona

Barcelona terá que mostrar que La Masía é mesmo boa após ser proibido de contratar por um ano

O Barcelona não poderá contratar nenhum jogador nas próximas duas janelas de transferências. A punição foi imposta pela Fifa e anunciada nesta quarta-feira, por irregularidades na contratação de jogadores estrangeiros menores de idade para as categorias de base do clube – e sobre as quais o clube já vinha sendo alertado. Segundo a Fifa, o Barcelona e a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) desrespeitaram a regulamentação de transferências e registro de jogadores estrangeiros abaixo de 18 anos. Uma provação que fará os blaugranas se voltarem de verdade para as suas categorias de base, em uma temporada na qual perderão peças importantes (em especial, Valdés e Puyol) e para a qual já haviam acertado as primeiras contratações.

As punições foram definidas depois de investigações conduzidas pelo sistema de transferências usado pela entidade máxima do futebol mundial, o Fifa Transfer Matching System GambH (Fifa TMS) durante o último ano. O sistema foi criado em 2007 e, desde 2009, é de uso obrigatório por todos os clubes do mundo. A Fifa faz o controle das transferências por esse sistema e por ele detecta irregularidades. Depois de constatada a irregularidade do Barcelona no Fifa TMS, questão foi para o Comitê Disciplinar.

“Tanto o Barcelona quanto a Federação Espanhola foram considerados culpados por violarem diversas disposições relativas à transferência internacional e o primeiro registro de jogadores não espanhóis no clube, assim como outras regulamentações no que diz respeito à inscrição e participação de certos jogadores em competições nacionais. As investigações envolveram diversos jogadores que foram registrados e participaram de competições pelo clube em vários períodos entre 2009 e 2013”, diz o comunicado da Fifa.

Segundo o artigo 19 da regulamentação de transferência de jogadores da Fifa, um jogador estrangeiro só pode ser contratado quando tem 18 anos. Foi por esse motivo, por exemplo, que Alexandre Pato teve que ficar quase seis meses só treinando no Milan, em 2007. Contratado aos 17 anos, o jogador não pode ser registrado pelo clube italiano até completar 18 anos – o que aconteceu dois dias depois do fechamento das inscrições daquela temporada.

Ainda segundo o artigo 19, um jogador nessa circunstância pode ser contratado mesmo abaixo de 18 anos em três situações excepcionais, e essas exceções deverão ser avaliadas pelo sub-comitê de Status do Jogador. A Fifa diz que a regulamentação é para proteger os menores de idade. Ainda que em alguns casos a transferência seja do melhor interesse para a vida do atleta, na maioria deles seria prejudicial ao jogador menor de idade, que poderia ser explorado e ser vítima de abusos no exterior.

O Barcelona violou o artigo 19 com dez jogadores, além de descumprir o anexo 22 do regulamento em relação a outros jogadores. Entre os jogadores da base envolvidos, segundo o jornal catalão Sport, são o camaronês Sousia, o francês Chendri, os sul-coreanos Paik Seung-Ho, Lee Seung Woo e Jang Gyeo Lee e o nigeriano Bobby Adekanye.

Por isso, a punição definida foi a proibição de contratação nas duas próximas janelas de transferência. A do meio do ano, antes do início da próxima temporada, e a do meio da temporada que vem, em janeiro de 2015. O Barcelona só poderá voltar a contratar em julho de 2015. A decisão ainda cabe recurso e o Barcelona tem 90 dias para recorrer. A Fifa definiu ainda uma multa de € 370 mil para o clube e deu prazo de 90 dias para regularizar a situação de todos os jogadores envolvidos. A Fifa também multou a RFEF em € 410 mil pelo registro irregular desses jogadores e deu um ano para que a entidade que comanda o futebol espanhol regularize a sua situação de registro de transferências.

Pré-contratos, voltas de empréstimo e a base como fonte de talentos
Darijo Srna (esq.) com Alen Halilovic, revelação croata no jogo contra Portugal, dia 10 de junho de 2013

Darijo Srna (esq.) com Alen Halilovic, revelação croata no jogo contra Portugal, dia 10 de junho de 2013

O goleiro Marc-André ter Stegen, do Borussia Mönchengladbach, e o meia Alen Halilovic, do Dinamo Zagreb, já tinham pré-contrato com o clube, mas seus casos terão que ser analisado pela Fifa. Segundo o Mundo Deportivo, fontes ligadas ao goleiro esperam que a Fifa aceite a transferência, que foi acertada antes da punição. O Barcelona deve apresentar esse argumento para tentar validar a contratação do goleiro e do jogador croata, que teve sua contratação anunciada oficialmente na última semana.

Sem poder contratar, restará ao Barcelona mostrar que tem mesmo força em suas categorias de base. Os jogadores que poderão ser usados pelo clube serão limitados aos que já estão lá e os que estão nos times das categorias de baixo. Com um problema crônico na defesa, o Barça terá mesmo que apostar em jogadores como Bartra, que entrou no lugar do lesionado Piqué no jogo desta terça pela Liga dos Campeões.

Além da base, o Barcelona também poderá utilizar os jogadores que voltam ao clube depois de empréstimos. É o caso, por exemplo, do meia-atacante Gerard Deulofeu, grande promessa blaugrana na atualidade, que está no Everton fazendo boas partidas e deve ser aproveitado pelo clube na próxima temporada. O mesmo vale para o meia-atacante Rafinha, irmão de Thiago Alcântara, que está emprestado ao Celta. Quem também retorna de empréstimo é o atacante Bojan Krkic, que está no Ajax e fez um golaço no último fim de semana. O jogador passou nas últimas temporadas por Roma e Milan, sem grande sucesso. É difícil imaginar que ele voltasse a ser aproveitado pelo time catalão, com o qual tem contrato até 2015, mas a situação do embargo de transferências pode fazer o clube mudar de ideia.

Entre os jogadores que podem ganhar chance no time principal na próxima temporada, o atacante Jeann-Marie Dongou, 18 anos, é um dos que mais ganha força. O camaronês chama a atenção nos times de baixo há algum tempo e chegou a ser usado por Tata Martino no time principal. Não é um  jogador alto – tem 1,73 metro -, mas é o camisa 9 do Barcelona B, que disputa a segunda divisão espanhola. Outro jogador do time B que pode ganhar chance no time principal é o meia Denís Suarez, de 20 anos. Ele é o artilheiro do time na segunda divisão com sete gols e também o líder em assistências, com oito. Já tem experiência de ter jogado pelo Manchester City, de onde foi trazido. O volante Sergi Samper, de 19 anos, e o lateral esquerdo Alex Grimaldo, de 18 anos, são vistos como tendo potencial de chegar ao time de cima. Desde que surgiram, geram expectativas de se tornarem jogadores importantes para o Barcelona. O ponta direita Adama Traoré, de 18 anos e de origem malinesa, que também chegou a jogar pelo time de cima, também  pode ganhar alguma oportunidade para mostrar serviço.

O problema é que a maioria desses jogadores ainda não está pronta para ser alçada ao time principal do Barcelona, um processo que normalmente é feito aos poucos, sem pressa e de acordo com a adaptação de cada jogador. A proibição de contratar, porém, certamente fará o clube pensar em queimar etapas para usar esses jogadores. Chegou o momento do Barcelona mostrar que La Masía e suas famosas categorias de base são mesmo de primeiro nível. O clube dependerá basicamente delas para toda a próxima temporada. E esse será um teste de fogo.