Quando se listarem os maiores jogos do Campeonato Italiano durante as últimas temporadas, a presença do Fiorentina 3×4 Lazio desta quarta-feira será compulsória. Poucas partidas conseguem ser tão malucas quanto o embate que ocorreu no Estádio Artemio Franchi. Em duelo importante às pretensões de ambos os clubes, com os violetas lutando pela Liga Europa e os biancocelesti em busca da Champions, a noite proporcionou um pouco de tudo. Foram sete gols, duas expulsões, infindáveis polêmicas com a arbitragem e uma virada valiosíssima aos laziali, que se mantêm no G-4 da Serie A. Felizes daqueles que puderam ver tamanha insanidade in loco.

Bastaram 15 minutos para que a singularidade da partida se evidenciasse. Marco Sportiello deixou a Fiorentina com um a menos, ao – numa tremenda besteira – defender com a mão fora da área. Pois a Lazio também ficaria com dez logo na sequência, quando Alessandro Murgia matou um ataque de Federico Chiesa, que partia livre em direção ao gol. Na cobrança da falta, Jordan Veretout chutou com maestria e abriu o placar aos 16. O jogo era aberto e quase os biancocelesti empataram, em bola que Germán Pezzella salvou na pequena área.

No entanto, quem ampliou foi a Fiorentina, aos 31 minutos. Em lance controverso, mesmo com o auxílio do VAR, o árbitro assinalou um pênalti, convertido por Veretout. A resposta da Lazio viria antes do intervalo. Luiz Alberto balançou as redes com outro golaço de falta e Martín Cáceres empatou aos 45, aproveitando cobrança de escanteio para desviar de cabeça. Antes disso, Simone Inzaghi ainda seria expulso, ao reclamar de uma penalidade sobre Lucas Leiva que o juiz não anotou.

E não seria o intervalo que acalmaria os ânimos. A Fiorentina teve um gol anulado pelo VAR, apontando o impedimento de Giovanni Simeone em lance bastante difícil. Já aos nove minutos, retomaria a dianteira no placar, com o hat-trick de Veretout. Em erro da Lazio na saída de bola, o camisa 17 fez o desarme, deu um corte belíssimo no marcador e mandou para dentro.

Por fim, os biancocelesti arrancariam a virada. Depois de um pênalti favorável anulado pelo VAR, por impedimento de Ciro Immobile, Felipe Anderson deixou tudo igual aos 24, arrematando de fora da área. E Luis Alberto deu números finais aos 28, completando cruzamento no limite da pequena área. Ainda assim, não seria surpresa se o oitavo gol da partida saísse, principalmente diante da pressão da Viola. Os laziali acabaram se safando.

Após a partida, Inzaghi exaltou o jogaço: “Mostramos coração e clareza nos momentos decisivos. Fiquei tenso também e fui expulso, embora eu ache que não ofendi a arbitragem. Luis Alberto e Felipe Anderson causaram muitos problemas à defesa da Fiorentina. Foi nosso 50° jogo, mas os rapazes estão em boa forma e continuam fazendo coisas impressionantes. Essa vitória provavelmente é nossa maior da temporada”. Injeção de ânimo necessária aos biancocelesti, após a frustração na Liga Europa.

O resultado deixa a Lazio com 64 pontos, a mesma pontuação da Roma na zona de classificação à Liga dos Campeões. Ambos estão um ponto à frente da Internazionale, principal concorrente pelas duas últimas vagas ao torneio continental. Já a Fiorentina perdeu sua sequência invicta, mas permanecesse na corrida por um lugar na Liga Europa. É a nona colocada, com 51 pontos, um a menos que a Atalanta na zona de classificação.