Para evitar novas polêmicas, o Real Madrid proibiu seus jogadores de comemorarem gols de forma “cômica ou extravagante”. Florentino Pérez, presidente do clube, ficou incomodado com as declarações de Dimitri Piterman, dono do Alavés.

Entre outras frases duras, Piterman chamou Ronaldo, Robinho e Roberto Carlos de “palhaços” por terem comemorado o primeiro gol dos merengues deitados no gramado, mexendo os braços e pernas.

Apesar da proibição, os brasileiros teriam preparado outra comemoração caso algum deles marque na próxima partida, na quarta, contra o Olympiakos, pela Liga dos Campeões.