Uma das ausências mais surpreendentes da Copa do Mundo 2018 será o atacante Leroy Sané, destaque do badalado Manchester City de Pep Guardiola, campeão inglês. O jogador ficou fora da lista de 23 convocados da Alemanha, elaborada pelo técnico Joachim Löw, que explicou os motivos e acabou preferindo Julian Brandt, do Bayer Leverkusen. Sané recebeu a solidariedade bem-humorada de um jogador que viveu situação semelhante: o americano Landon Donovan.

LEIA TAMBÉM: Donovan mudou a forma como o futebol é visto nos Estados Unidos

Em 2014, o técnico da seleção dos Estados Unidos, Jürgen Klinsmann, deixou de fora a principal estrela do futebol do país, responsável por um dos melhores momentos do país naquela campanha da Copa do Mundo de 2010, especialmente no gol já no final do jogo contra a Argélia, que classificou o time às oitavas de final. Depois o time acabou eliminado por Gana, mas o momento do gol de Donovan foi muito lembrado e um marco de comemoração dos americanos.

A idolatria de Donovan não foi o bastante para convencer o treinador a convoca-lo entre os 23 americanos que vieram ao Brasil para jogar a Copa do Mundo 2014. Ele, claro, ficou muito insatisfeito e acabou vindo ao Mundial como comentarista. O jogador se aposentou no final de 2014, aos 32 anos. Voltou a jogar em 2016, nos últimos jogos do Los Angeles Galaxy na temporada da MLS. Pendurou novamente as chuteiras e voltou a jogar em 2018, desta vez para atuar pelo León, do México.

Sané ficou fora da lista de Joachim Löw, curiosamente, assistente técnico de Jürgen Klinsmann na seleção alemã na Copa do Mundo de 2006. Klinsmann assumiu o comando da seleção americana em 2011 e ficou até 2016, quando a péssima campanha nas Eliminatórias para a Copa do Mundo – que culminou em não classificar os Estados Unidos para a Copa do Mundo de 2018 – acabou sendo motivo para a sua demissão.

Donovan teve bom humor ao tratar da ausência de Sané brincando nas redes sociais. Chamou o atacante alemão, de 22 anos, para tomar uma cerveja e conversar. Afinal, os dois verão a Copa do Mundo pela TV mesmo, não é? Considerando que Donovan conhece bem a Alemanha, onde atuou por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, e que as cervejas do país são mundialmente famosas, não parece uma opção ruim. Ainda mais se incluir um amendoim.

LEIA TAMBÉM:
–  Donovan aprendeu a tirar sarro da sua ausência na Copa do Mundo
– A Copa conquistou os americanos, principalmente as atuações de Landon Donovan
– Corte de Donovan foi surpreendente, mas totalmente justificável