Principalmente nestes tempos atuais, em que a pré-temporada virou muito mais um show para mercados da América e da Ásia, os jogos de preparação devem ser muito relativizados. Mas ignorá-los é correr o risco de deixar passar alguns sinais. Jovetic marcou duas vezes no empate do Manchester City contra o Liverpool por 2 a 2, no Yankee Stadium, e manteve a média na Premier League. Só que desta vez, o jogo valia três pontos importantíssimos que o seu time colocou no bolso.

LEIA MAIS: Rooney precisa mostrar protagonismo compatível com seu salário

É necessário voltar a fevereiro para encontrar a última partida que viu um Jovetic mais ou menos decisivo. Foi nas oitavas de final da Copa da Inglaterra, quando o montenegrino abriu o placar contra o Chelsea, e o City acabou vencendo por 2 a 0. Os outros gols da sua primeira temporada na Inglaterra, muito prejudicada por lesões, foram geralmente no final de partidas em que a equipe de Pellegrini já tinha garantido a vitória.

Com o mercado aberto e os times ainda muito verdes, é difícil avaliar entre quem será a disputa do título neste momento, mas a partida desta segunda-feira colocou frente a frente o campeão e o vice da última temporada. Mesmo que o Liverpool perca fôlego com a saída de Suárez, é time para brigar na parte de cima da tabela. Logo na segunda rodada, o primeiro confronto direto do Campeonato Inglês, a primeira final, e Jovetic decidiu.

A partida estava equilibrada. Os visitantes no Etihad Stadium levavam perigo com muita velocidade pelas pontas, principalmente com Sterling pela direita e Alberto Moreno mais à esquerda, mas a única defesa de Joe Hart no primeiro tempo foi em uma tentativa de Sturridge, aos 33 minutos. Pouco depois, aos 41, o montenegrino estava ligado para aproveitar uma bobeada de Lovren e fuzilar Mignolet.

Brendan Rogders contratou, o tempo passou e a defesa do Liverpool continua falhando. E o erro dos outros dois gols foi mais ou menos o mesmo. Um toque de calcanhar brilhante de Dzeko (mais um) e um passe esperto de Navas colocaram os atacantes na cara de Mignolet. Jovetic completou passe de Nasri sem problema nenhuma, e Agüero aproveitou um erro de posicionamento do goleiro belga para ampliar.

Como é sua característica, o Liverpool foi à frente sem mais nenhuma responsabilidade e até que chegou perto de esquentar o final do segundo tempo. Pouco depois de forçar o gol de honra, contra de Zabaleta, Rickie Lambert teve a chance de aproveitar uma bobeada do Manchester City. A bola estava limpa, na diagonal de Hart, mas ele decidiu não chutar. Imperdoável para um camisa 9, e um gol que certamente Luis Suárez faria.

E não estamos comparando Lambert com Suárez. Seria injusto. Mas o Liverpool vai precisar dar um jeito de compensar os 30 gols que o uruguaio fez na temporada passada. E se Balotelli pode ajudar a cobrir essa diferença, o resto precisa sair de uma defesa que sofra menos ou dos coadjuvantes do elenco. Esses dois aspectos deixaram a desejar nesta segunda-feira, diferente de Jovetic, que manteve a boa forma da pré-temporada e se tornou mais uma ótima opção para o já vasto elenco do Manchester City.

Formações iniciais

campinho City x Liverpool

Destaque do jogo

Quem mais? Jovetic estava ligado para aproveitar falha de Lovren e abrir o placar. Da mesma forma, posicionou-se muito bem no segundo gol, chutando alto para evitar o corte de Glen Johnson. Decidiu.

Momento-chave

A defesa do City tentou estourar uma bola à frente, mas ela bateu nas costas de Fernandinho e sobrou limpa para Lambert, que poderia chutar de esquerda ou chapar com a direita. Preferiu passar para a segunda trave e perdeu a chance de colocar um pouco de fogo na partida. A derrota do Liverpool estava decretada.

Os gols

41’/1T – GOL DO MANCHESTER CITY! Lovren demora para cortar uma bola na entrada da pequena área, Jovetic recupera e chuta por baixo das pernas de Mignolet.

10’/2T – GOL DO MANCHESTER CITY! Linda trama ofensiva do City: Dzeko de calcanhar deixou Nasri livre na ponta direita. O cruzamento para trás achou Jovetic, que chutou alto e evitou o corte de Johnson.

24’/2T – GOL DO MANCHESTER CITY! Passe de navas, desde o meio-campo, achou Agüero nas costas da linha defensiva do Liverpool. Com Mignolet mal posicionado, ficou fácil para o argentino marcar.

38’/2T – GOL DO LIVERPOOL! Cruzamento de Trivela de Sturridge, Lambert cabeceou, a bola bateu em Zabaleta e depois de uma pequena confusão entrou.

Curiosidade

Agüero precisou de apenas dez minutos nesta Premier League para fazer dois gols: marcou contra o Newcastle, na primeira rodada, e pouco depois de entrar contra o Liverpool.

Ficha técnica

Manchester City 3 x 1 Liverpool

Manchester City
Joe Hart; Pablo Zabaleta, Vincent Kompany, Martín Demichelis e Gael Clichy; Fernando, Yaya Touré, Samir Nasri e David Silva (Jesús Navas, aos 20’/2T); Stefan Jovetic (Fernandinho, aos 35’/2T) e Edin Dzeko (Sergio Agüero, 23’/2T). Técnico: Manuel Pellegrini

Liverpool
Simon Mignolet; Glen Johnson, Martin Skrtel, Dejan Lovren e Alberto Moreno; Steven Gerrard, Jordan Henderson e Joe Allen (Emre Can, 30’/2T); Raheem Sterling (Rickie Lambert, 34’/2T), Philippe Coutinho (Lazar Markovic, 15’/2T) e Daniel Sturridge. Técnico: Brendan Rodgers

Local: Etihad Stadium, em Manchester (ING)
Árbitro: Michael Oliver (ING)
Gols: Stefan Jovetic (41’/1T e 10’/2T), Sergio Agüero (24’/2T) e Pablo Zabaleta (38’/2T, contra)
Cartões amarelos: Yaya Touré (Manchester City); Emre Can (Liverpool)
Cartões vermelhos: nenhum

 Você também pode se interessar por:

>>>> Torcida do Crystal Palace dá clima sul-americano à Premier League

>>>> Com um ano de atraso, reforços começam a dar resultado no Tottenham

>>>> Escalação equivocada de Wenger quase levou Arsenal à derrota contra o Everton

>>>> Chelsea teve dificuldades, mas agora tem Diego Costa para resolver