Até 2014, somente uma vez a Copa Libertadores tinha contado com quatro semifinalistas que nunca haviam disputado a decisão antes. Foi justamente em 1960, ano de estreia da competição. Favoritos caindo e surpresas acontecendo, já é certeza de tudo novo daqui para frente, com San Lorenzo x Bolívar e Nacional x Defensor. Uma edição com cara de Copa Sul-Americana, para consagrar o único grande argentino sem a taça, o primeiro boliviano ou um nanico uruguaio ou paraguaio.

É raro ver mata-matas com tanta alternatividade assim. Mas eles acontecem. Para relembrar os exemplos, resgatamos 15 competições dos últimos 30 anos com desfechos tão curiosos quanto. Não bastava uma zebra apenas na decisão. O critério foi avaliar o máximo de times surpreendentes possível. Do Brasil à Tailândia, confira a galeria.

Clique aqui para conferir a galeria.