Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, criticou as condições atuais dos estádios italianos. Em entrevista publicada no Gazzetta dello Sport de hoje, o dirigente comentou até sobre a possibilidade de construir um estádio para o clube, que deixaria de dividir o San Siro com a Internazionale.

Galliani comparou o San Siro com outros da Itália. “O estádio está entre os menos piores da Itália. O gramado é magnífico, vê-se bem a partida das tribunas, a maioria dos espectadores não se molha quando chove e é fácil de se chegar”.

Porém, os elogios pararam por aí. “O primeiro anel remonta a 1926 e a convivência com a Inter não é fácil. Os dirigentes deles têm idéias diferentes das nossas. Talvez seja hora de pensar em dois novos estádios para Milão´´.

O vice-presidente rossonero afirmou que os outros estádios apresentam diversos problemas, o que afasta o público. “Temos estruturas que não são apropriadas ao futebol: vê-se pouco, mal e debaixo de chuva. Foi o que ocorreu com os cinco mil torcedores do Livorno que foram à Florença no último domingo. Não dá para continuar assim”.

Como exemplo a ser seguido, Galliani cita o Veltins Arena. ´´Apaixonei-me pelo estádio de Gelsenkirchen. Custou cerca de 200 milhões de euros, mas em 2015 terão recuperado os custos. É preciso construir estádios planejados só para o futebol como acontece em toda a Europa. Não é possível ver mal porque uma vez em cada dez anos o complexo é utilizado para atletismo´´.