Gareth Bale mostrou que há, sim, vida no Real Madrid sem Cristiano Ronaldo. Desfalque dos Merengues nas duas últimas partidas, o português viu o ex-jogador do Tottenham assumir o protagonismo. No primeiro jogo, o confronto contra o Galatasaray pela Liga dos Campeões, marcou seu primeiro gol de falta com a camisa do time da capital. Já neste sábado, foi o grande destaque na vitória sobre o Valladolid por 4 a 0, com um hat-trick – ou triplete, já que agora atua na Espanha – e uma assistência. Mais do que ótimos números, as últimas atuações do galês mostram que a contratação mais cara da história do futebol está cada vez mais adaptado ao novo time.

Bale sofreu com alguns problemas físicos em seu início em Madri. De problemas musculares a até uma suposta hérnia, tudo parecia frear a aclimatação do jogador ao Real. De outubro para cá, no entanto, o galês tem gradativamente aumentando sua importância dentro de campo, e a partida contra o Valladolid foi a cereja no bolo.

Com a assistência que deu para Karim Benzema marcar de cabeça, Bale chegou a seis em La Liga, todas de outubro para cá. Neste período, nenhum outro jogador no Campeonato Espanhol deu tantos passes para gol. Neymar e Cani, com quatro cada, são os que mais se aproximam. Além disso, a forma como seus gols deste sábado foram marcados – um com a perna direita, um  com a esquerda e outro com a cabeça – mostram que o camisa 11 tem ótimo repertório nas finalizações, característica compartilhada com Cristiano Ronaldo.

Apesar de sua melhor partida até agora com a camisa do Real Madrid ter acontecido justo durante a contusão do português, os jogos em que a dupla esteve presente em campo mostram que um não precisa da ausência do outro para ir bem. Bale já vinha mostrando evolução ao lado de Ronaldo, e a partida de hoje foi apenas um “desfecho parcial” da ótima sequência que tem tido, além de servir para dar ainda mais confiança ao galês.

Ótimo para o Real, que, com dois dos melhores do mundo voando em campo, tem neste final de ano a oportunidade perfeita para estreitar a diferença de pontos em relação ao Barcelona, especialmente pela lesão de Lionel Messi. Os catalães, por outro lado, contam com Neymar para que a ausência do argentino não seja tão sentida. Se a cada partida o camisa 11 fizer metade do que fez Bale hoje, já deverá ser o bastante.