Quando Gerrard encerrou a carreira como jogador no Los Angeles Galaxy e voltou ao Liverpool para ser técnico do time sub-18, tudo indicava um caminho: o ídolo trabalharia na base para ganhar experiência até estar pronto para ser auxiliar do time principal e depois, quem sabe, ser o técnico do time principal. Só que durou só uma temporada. Steven Gerrard foi anunciado como técnico do Rangers nesta sexta-feira, em Glasgow, e aos 37 anos terá o desafio de dirigir um clube de massa no seu primeiro trabalho à frente do time.

LEIA TAMBÉM: De Keegan a Gerrard: relembre as sete finais que o Liverpool já disputou na Champions League

O caminho mais simples e mais seguro para Gerrard era seguir caminhando passo a passo dentro do Liverpool, nas categorias de base, aprendendo pouco a pouco para ter a chance de treinar o time principal do Liverpool um dia. Ao escolher deixar o clube para assumir outro como técnico, e um time do peso do Rangers, ele também assume um risco. Um risco que parece se sentir pronto a enfrentar.

O Rangers vive uma reconstrução desde a falência em 2012. O time foi refundado e teve que galgar todas as divisões da Escócia – eram três quando o time recomeçou, na última divisão, e viraram quatro quando o time ainda estava na terceira. Voltar à primeira divisão, como aconteceu em 2016/17. No primeiro ano de volta, conseguiu um terceiro lugar. Nesta temporada, viu mais uma vez a distância para o Celtic ser enorme. Pior: viu o rival comemorar o título tomando um 5 a 0 no Celtic Park. É nesse caldeirão que Gerrard irá colocar a mão.

O ídolo do Liverpool precisa estar ciente que a pressão não é por menos do que competir cabeça a cabeça com o Celtic pelo título escocês. E, além disso, ter uma boa campanha na Liga Europa. É importante resgatar o time e a sua força. Nesta temporada, o time caiu ainda na fase preliminar, de forma ridícula, para o Progrès Niederkorn, um time de Luxemburgo. Sim, Luxemburgo.

Fora de campo, a situação do Rangers passa longe de ser boa. O time tem problemas de estabilidade, teve que tomar empréstimos para manter a operação. As contratações do time foram questionáveis e os técnicos não têm terminado as temporadas pelo clube.

Por tudo isso, o desempenho em campo, especialmente no clássico Old Firm, será crucial. Acabar 15 pontos atrás do Celtic será um imenso desastre para o Rangers e para Gerrard. Ter sucesso no Rangers, para o ídolo do Liverpool, será vencer o Celtic. Não só no confronto direto, mas também no campeonato.

“Quando eu recebi a ligação, nem precisei pensar”, afirmou Gerrard, que irá assumir oficialmente o cargo no dia 1º de junho. “Eu tive uma sensação especial daquela ligação. O mais importante é a oportunidade e o desafio. Eu gostaria de me livrar das próximas quatro ou cinco semanas porque eu mal posso esperar para conhecer os jogadores”.

“Se eu não tivesse confiança eu não aceitaria esse desafio. Em termos de objetivos: eu quero apenas ganhar partidas de futebol. Essa é a minha motivação, esta é a demanda aqui”, continuou. “Parece ser uma questão para muitas pessoas, mas não é uma questão para mim”, disse. “Eu estive perto de um grande clube por um longo tempo. Eu estive perto de grandes técnicos e trabalhei com grandes técnicos”, explicou ainda o ex-camisa 8 do Liverpool. “A pressão não é algo ruim para mim. No futebol, se você está trabalhando sob pressão, está em um bom lugar. Vamos em frente: não me importo em estar sob pressão intensa”.

“Eu estou honrado de ser o próximo técnico do Rangers. Eu tenho um enorme respeito por este clube de futebol, sua história e tradição. Eu mal posso esperar para começar essa nova jornada no Rangers, já que procuraremos aproveitar os muito sucessos que este clube conquistou”, disse Gerrard ao site do Rangers.

O presidente do Rangers, Dave King, congratulou o novo contratado. “Nós estamos muito satisfeitos em confirmar hoje que Steven Gerrard se tornará o próximo técnico do Rangers. Desde o começo, as conversas foram extremamente positivas e nós acreditamos que Steven é a pessoa certa para levar o Rangers adiante”, declarou o presidente.

“Ele foi extremamente impressionante ao longo das nossas negociações e nós estamos convencidos que ele tem o conhecimento necessário e o temperamento para liderar o clube ao sucesso que nós todos desejamos”, continuou o dirigente. “Este é um dia especial para o nosso clube, nossos torcedores e para Steven”.

O diretor geral do Rangers, Stewart Robertson fez elogios ao novo treinador. “Nós acreditamos ter contratado o homem perfeito para dirigir o nosso clube neste momento. Ele é uma contratação empolgante para o clube e eu acredito que o Rangers irá apoiá-lo como eles puderem”, disse.

Já o diretor de futebol Mark Allen já deixou claro que Gerrard sabe o tamanho da responsabilidade ao assumir um clube como o Rangers. “Do momento que nos encontramos com Steven para discutir a oportunidade, nós sentimos a sua ambição e o desejo de ser bem-sucedido igualava o nosso para o clube. Não se engane, Steven entende completamente as demandas que vem com dirigir um clube desta estatura e nós estamos ansiosos para tempos empolgantes à frente”, disse.

Curiosamente, Gerrard será o rival de Brendan Rodgers, que foi técnico dele no Liverpool no seu final de carreira. “Eu tenho certeza que ele estará ansioso para seu primeiro trabalho e, como eu digo, eu estou feliz que ele agora entre no meu mundo de treinar e gerenciar”, afirmou. “Obviamente é o seu primeiro trabalho. Ele terá uma ideia em relação a como ele quer trabalhar”, continuou.

“Esse nível de profissionalismo em toda a sua carreira o fez um grande jogador e eu tenho certeza que ele levará esses atributos para o cargo de técnico. Mas apenas com o tempo iremos ver a sua identidade nos seus times, como ele quer trabalhar e jogar”, disse ainda Rodgers.

Steven Gerrard encerrou a carreira como um dos maiores jogadores da história gloriosa do Liverpool. Entra na carreira de técnico com um desafio gigantesco pela frente, em um clube que precisa muito melhorar. É um ato de coragem e precisará muita força para encarar esse trabalho. E isso nunca faltou a Gerrard. Resta saber se, como técnico, ele conseguirá o sucesso que teve dentro de campo.