Steven Gerrard recentemente prolongou seu contrato com o Liverpool por mais dois anos, mas se não tomar muito cuidado pode encerrar sua carreira como zagueiro. Pelo menos é o que sugeriu o técnico dos Reds, Brendan Rodgers, em declarações publicadas pela BBC. Vale lembrar que hoje, aos 33 anos, Gerrard já joga mais recuado em relação à sua posição durante maior parte da carreira. A sugestão de Rodgers, no entanto, não foi uma espécie de ameaça. Ele apenas elogiou alguns aspectos do jogo do capitão do Liverpool e falou que a mudança de posição é uma possibilidade.

“Eu olho para o Steven e acho que ele pode jogar como um zagueiro no final de sua carreira. Acredito que ele possa jogar pelo lado direito da zaga. Ele poderia construir o jogo lá de trás. A maneira como ele passa a bola, a curta ou longa distância, é tão boa como a de qualquer outro jogador no mundo”, opinou Rodgers.

“Ele fará 34 anos no final da temporada, e quando o vejo jogando vejo que está bem fisicamente como nunca. Ele se cuida bem. É claro que aquele jogador que ele foi há 10 anos, dinâmico e com aquelas corridas explosivas, se foi, mas como você pode ver com o Ryan Giggs, você se adapta e muda.”

Sempre que um jogador passa de uma determinada idade e tem seu desempenho limitado por sua condição física, a tendência é de que passe a jogar mais recuado, o que já acontece com o camisa 8. Dois fatores mostram, numericamente, que talvez não seria uma boa ideia deslocá-lo para a zaga. Em 11 jogadas aéreas, por exemplo, o capitão dos Reds ganhou apenas cinco; seu número de interceptações também não é lá essas coisas: 15 em 12 jogos. Atualmente, Gerrard atua recuado no meio-campo, mais próximo de Lucas Leiva que de Philippe Coutinho, por exemplo. Dessa maneira, já tem tido boas atuações na temporada, e é difícil imaginá-lo jogando mais recuado que isso.

Existem, no entanto, exemplos de jogadores que começaram como meio-campistas e, no fim de suas carreiras, atuaram na defesa. Marcel Desailly, Sinisa Mihajlovic e Wilson Piazza, volante de origem mas que, na Copa de 70, por exemplo, atuou na zaga são alguns dos nomes. Embora para esses jogadores a mudança tenha funcionado, tudo indica que com Gerrard não seria inteligente. A posição em que está atualmente já parece suficiente para poder desfrutar de seu futebol sem prejudicar seu lado físico. Não dê uma de Professor Pardal, Brendan Rodgers.