Na quarta-feira, o que todos temiam aconteceu: o choque de realidade se cumpriu, e lá estávamos assistindo novamente ao Brasileirão, logo após o fim de uma Copa do Mundo brilhante. Apesar da depressão pós-Copa e do sentimento de que nada seria mais a mesma coisa, Neto Baiano provou que havia vida, sim, no futebol em nosso país após o Mundial e fez um golaço do meio do campo, no que pareceu um resquício da magia que vimos ser protagonizada por craques do mundo todo no último mês. No entanto, Neto Baiano, você que nos desculpe, mas te superaram rapidinho. No jogo entre Juan Aurich e Sporting Cristal, pelo Peruanão, conseguiram fazer um gol ainda mais de longe.

VEJA TAMBÉM: Melhor jeito de esquecer o 7 a 1 é ver os gols de Atléticos, Flu e São Paulo

O Sporting Cristal jogou fora de casa e conseguiu a vitória por 4 a 3 sobre o mandante Juan Aurich, na quinta-feira, e o quarto e último gol dos cerveceros, marcado ainda no primeiro tempo, foi sobretudo especial. Antes mesmo de chegar à linha que marca a metade do campo, Carlos Lobatón viu o goleirão Steven Rivadeneyra mais adiantado do que deveria estar e decidiu arriscar de muito longe. Apesar da longa distância, a bola não entrou de qualquer jeito. Teve uma trajetória sem hesitação até estufar a rede do Juan Aurich. Neto Baiano mandou muito bem contra o Botafogo, é verdade, mas Lobatón conseguiu superá-lo talvez com alguma sobra, hein? Fica o desafio para alguém fazer melhor agora, já que gols do meio da rua parece estarem na moda após a Copa. Até Thiago Neves fez.