A obsessão do Sporting pelo título nacional e o Porto tentando se reerguer são alguns dos destaques desta segunda parte do Guia do Campeonato Português 2016/17. Destacamos ainda os emergentes Rio Ave e Vitória de Guimarães, assim como candidatos à briga contra a degola, como Tondela e Vitória de Setúbal, entre outros.

LEIA TAMBÉM: Guia do Campeonato Português 2016/17 – 1ª parte

MOREIRENSE

Técnico: Pepa
Temporada passada: 12º lugar
Destaque: Nildo Petrolina (A)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: escapar do rebaixamento
Principais chegadas: David Ramírez (A, Saprissa-CRC), Giorgi Makaridze (G, Feirense), Diego Ivo (D, São Bernardo), Jander (D, Desportivo Aves), Cauê (M, Hapoel Tel Aviv-ISR), Ângelo Neto (M, São Caetano), Pedro Rebocho (D, Benfica B), Benjamín Ubierna (M, Juan Aurich-PER), Diego Galo (D, União da Madeira), Francisco Geraldes (M, Sporting B), Pedro Taborda (G, Sporting Covilhã).
Principais saídas: Pedro Coronas (D, Marítimo), Victor Braga (G, Famalicão), Filipe Gonçalves (M, Slask Wroclaw-POL), Danielson (D, Cova da Piedade), Evaldo (D, Cova da Piedade), João Sousa (D, Vizela), Patrick Andrade (M, Famalicão), Rafa Sousa (M, Penafiel).

Com apenas 35 anos de idade, o técnico Pepa estreia na primeira divisão de Portugal e é a grande aposta do Moreirense para a temporada. Tanto ele quanto a direção do clube fazem questão de deixar claro que o objetivo é manter-se na elite. Pepa foi o comandante do Feirense no acesso conquistado na temporada passada e agora, em sua nova equipe, tem outro grande desafio pela frente. Com um elenco recheado de jogadores de pouca expressão, ele precisa colocar em prática o discurso que adotou, de começar forte o campeonato, para não ter problemas na reta final.

NACIONAL

Técnico: Manuel Machado
Temporada passada: 11º lugar
Destaque: Salvador Agra (A)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: Liga Europa
Principais chegadas: Bheu Januário (D, Liga Desportiva Matuto-MOZ), Vítor São Bento (G, Farense), Vítor Gonçalves (M, Gil Vicente), Tiago Rodrigues (M, Marítimo), Nelson Bonilla (A, Zira-AZE), Okacha Hamzaoui (A, MO Bejaia-ALG), Tobias Figueiredo (D, Sporting), Roniel (A, Paços de Ferreira), Ohoulo Framelin (G, Alcanenense), César (D, Flamengo), Jhonder Cádiz (A, União da Madeira), Vitor Hugo (M, Angra dos Reis), Víctor García (D, Porto).
Principais saídas: Hichem Belkaroui (D, Ésperance de Tunis-TUN), Miguel Rodrigues (D, Panetolikos-GRE), João Aurélio (D, Vitória de Guimarães), Nenê Bonilha (M, Vitória de Setúbal), Boubacar Fofana (M, Ettifaq-KSA), Luís Aurélio (M, Feirense), Alan Henrique (D, Umm-Salal-QAT), Eduardo Gottardi (G, Marítimo), Edgar Abreu (M, Olhanense).

Aos 60 anos de idade, Manuel Machado vai para sua quinta temporada consecutiva como técnico do Nacional. A exemplo dos anos anteriores, o objetivo é levar o time à zona de classificação para as competições europeias. Mas as dificuldades do clube não serão poucas, a começar pelo gigantesco incêndio que atingiu a Madeira, atrapalhou treinamentos e fez até com que a estreia da equipe no campeonato fosse adiada. Em campo, Manuel conta com jogadores de países como Moçambique, El Salvador e Guiné-Bissau, misturados aos mais conhecidos, como o zagueiro brasileiro César (ex-Flamengo, emprestado pelo Benfica) e o atacante Salvador Agra.

PAÇOS DE FERREIRA

Técnico: Carlos Pinto
Temporada passada: 7º lugar
Destaque: Ricardo (D)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: meio da tabela
Principais chegadas: Leandro Silva (M, Acadêmica), Tang Shi (A, Gondomar), Ivo Rodrigues (A, Arouca), Gleison (A, Porto), Pedro Monteiro (D, Apollon Limassol-CYP), João Pinho (G, Oliveirense), Welthon (A, Remo), Mateus Silva (M, Mirassol), Yeerzati (G, Gondomar), Sodiq Fatai (A, Gil Vicente), Filipe Ferreira (D, Belenenses), Pedrinho (M, Freamunde), Rabiola (A, Acadêmica).
Principais saídas: Diogo Jota (M, Atlético de Madrid-ESP), Hélder Lopes (D, Las Palmas-ESP), Edu Pinheiro (M, Sporting B), Manuel José (A, Leixões), Tiago Serralheiro (A, Gondomar), Raúl Almeida (A, Porto), Rodrigo Antônio (M, Bnei Sakhnin-ISR).

O estádio Capital do Móvel passou por melhorias para esta temporada, com a construção de mais uma arquibancada e a troca das torres de iluminação. O que o torcedor do Paços de Ferreira espera, porém, é que esta não seja a única boa notícia. Com um elenco modesto (há até dois chineses no time) e um técnico estreante na primeira divisão – Carlos Pinto –, o Paços adotou discurso ambicioso antes da bola rolar, inclusive almejando impor seu estilo de jogo nos duelos contra os grandes. Mas, na prática, o clube estará bem satisfeito se ficar longe da zona de rebaixamento.

PORTO

Técnico: Nuno Espírito Santo
Temporada passada: 3º lugar
Destaque: Iker Casillas (G)
Competições europeias: Liga dos Campeões (play-off)
Objetivo: título
Principais chegadas: Felipe (D, Corinthians), João Carlos Teixeira (M, Liverpool-ING), Alex Telles (D, Internazionale-ITA), Laurent Depoitre (A, Gent-BEL).
Principais saídas: Moussa Marega (A, Vitória de Guimarães), Suk (A, Trabzonspor-TUR), José Ángel (D, Villarreal-ESP), Víctor García (D, Nacional).

Ex-goleiro do Porto, Nuno Espírito Santo está de volta à velha casa com uma missão bem mais complicada do que nos tempos em que atuava sob a trave: reorganizar a casa. É claro que um clube gigante como este sempre almeja o título e não é impossível imaginar os dragões levantando a taça ao final da temporada. Mas, depois das campanhas ruins (e, principalmente, da bagunça interna) nas duas últimas temporadas, voltar a fazer uma campanha sólida e obter uma boa participação na Liga dos Campeões já estaria de bom tamanho para o Porto, que conta com elenco modesto para os seus padrões. Se conseguir se organizar corretamente e correr por fora, o time que agora conta com o zagueiro Felipe, ex-Corinthians, pode até chegar longe. Mas terá bastante trabalho pela frente.

RIO AVE

Técnico: Nuno Capucho
Temporada passada: 6º lugar
Destaque: Rúben Ribeiro (M)
Competições europeias: Liga Europa (3ª pré-eliminatória)
Objetivo: Liga Europa
Principais chegadas: Gil Dias (A, Varzim), Rúben Ribeiro (M, Boavista), Rafa Soares (D, Acadêmica), Eliseu Cassamá (D, Reus-ESP), Leandrinho (M, Santos).
Principais saídas: Ukra (A, Al Fateh-KSA), Renan Bressan (M, Apoel-CYP), Hélder Postiga (A, Atlético de Kolkata-IND).

Aos 44 anos de idade, Nuno Capucho (ex-atacante do Porto e da seleção portuguesa) é mais um dos técnicos debutantes na primeira divisão do Campeonato Português. Neste caso, a novidade é ainda maior, já que é apenas a segunda temporada em que ele dirige uma equipe profissional. O desafio de Capucho é dar continuidade ao bom trabalho desenvolvido pelo seu antecessor, Pedro Martins, que colocou o time na Liga Europa. O início de trabalho, porém, não foi bom. Antes mesmo de estrear no campeonato nacional, o Rio Ave foi eliminado pelo Slavia Praga na competição continental. Com uma torcida apaixonada e a experiência de Rúben Ribeiro – que tem mais uma chance de provar seu potencial –, o time espera manter-se entre os mais fortes do país.

SPORTING

Técnico: Jorge Jesus
Temporada passada: vice-campeão
Destaque: Slimani (A)
Competições europeias: Liga dos Campeões (fase de grupos)
Objetivo: título
Principais chegadas: Beto (G, Sevilla-ESP), Marcelo Meli (M, Boca Juniors-ARG), Lukas Spalvis (A, Aalborg-DIN), Alan Ruiz (A, Colón-ARG), Radosav Petrovic (M, Dynamo Kiev-UCR).
Principais saídas: André Carrillo (A, Benfica), Tobias Figueiredo (D, Nacional), André Martins (M, Olympiacos-GRE), Hernán Barcos (A, Vélez Sarsfield-ARG).

O Sporting tem uma obsessão chamada título nacional. Sem ganhar o Campeonato Português há 14 anos, os leões não fazem a menor questão de esconder que levantar o troféu novamente é o maior objetivo da temporada. O clube conta com elenco forte e um treinador acostumado às conquistas (apesar de ter deixado o título escapar entre os dedos em 2015/16). Mas, para ser campeão, precisará também de foco, tranquilidade e futebol consistente ao longo de toda a competição. Polêmicos, o técnico Jorge Jesus e o presidente Bruno de Carvalho certamente seguirão chamando a atenção, o que às vezes pode até atrapalhar o time.

TONDELA

Técnico: Petit
Temporada passada: 16º lugar
Destaque: Crislan (A)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: escapar do rebaixamento
Principais chegadas: Vitali Lystsov (D, Benfica B), Fábio Nunes (A, Belenenses), Fernando Ferreira (M, Marítimo), Mamadu Candé (D, Portimonense), Rafael Amorim (D, Belenenses), Claude Gonçalves (M, Ajaccio-FRA), Murilo Freitas (A, Mirassol), Jaílson (D, Arouca), Ricardo Janota (G, Acadêmico Viseu), David Bruno (D, Freamunde), Miguel Cardoso (A, União da Madeira), Alassane També (D, Genoa-ITA), Pité (M, Porto B), Crislan (A, Braga), Zé Turno (A, Internazionale-ITA), Dylan Flores (M, Saprissa-CRC).
Principais saídas: Nuno Santos (D, Acadêmica), Nathan Júnior (A, Al Fateh-KSA), Luís Alberto (M, Chaves), Markus Berger (D, Grodig-AUT), Lucas Souza (M, AEL Limassol-CYP), Luís Tinoco (D, União da Madeira).

Apenas um ponto separou o Tondela do rebaixamento na temporada passada. Responsável pela arrancada final e pela salvação dramática alcançada somente na última rodada, o técnico Petit foi mantido no cargo e ganhou de presente a chance de mudar bastante o elenco. O clube foi às compras e o treinador pôde montar o time ao seu modo. Ele promete futebol ofensivo e quer uma equipe “ambiciosa” em campo. Se tudo sair como o planejado, a luta para não cair terá menos momentos dramáticos nesta segunda temporada da história do clube na divisão de elite.

VITÓRIA DE GUIMARÃES

Técnico: Pedro Martins
Temporada passada: 10º lugar
Destaque: Moussa Marega (A)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: Liga Europa
Principais chegadas: Marcos Valente (D, Desportivo Aves), Nolan Mbemba (M, Lille-FRA), Tiquinho Soares (A, Nacional), Rúben Ferreira (D, Marítimo), Rafael Miranda (M, Ferroviária), João Aurélio (D, Nacional), Moussa Marega (A, Porto), Prince Gouano (D, Gaziantepspor-TUR).
Principais saídas: Dalbert (D, Nice-FRA), Luís Rocha (D, Panetolikos-GRE), Cafú (M, Lorient), Bruno Alves (M, Desportivo Aves), Pedro Correia (D, Acadêmica).

O Vitória de Guimarães é uma equipe que merece ser observada com atenção no Campeonato Português. Com ambição de retornar à Liga Europa, o clube contratou o técnico Pedro Martins, que conseguiu exatamente este feito com o Rio Ave na temporada passada. Com ele, vem também a promessa de um time organizado e aguerrido em campo. A presença no mercado parece ter sido boa, com a contratação de jogadores com potencial para um grande ano – casos dos atacantes Tiquinho Soares e Marega, por exemplo.

VITÓRIA DE SETÚBAL

Técnico: José Couceiro
Temporada passada: 15º lugar
Destaque: André Claro (A)
Competições europeias: nenhuma
Objetivo: escapar do rebaixamento
Principais chegadas: Mikel Agu (M, Brugge-BEL), Vasco Fernandes (D, Pandurii-ROM), João Amaral (A, Pedras Rubras), Nenê Bonilha (M, Nacional), Thiago Santana (A, Náutico), André Geraldes (D, Belenenses), Bruno Varela (G, Valladolid-ESP), Nuno Santos (A, Benfica), Fábio Cardoso (D, Paços de Ferreira), Pedro Trigueira (G, Acadêmica), Pedro Pinto (D, Leixões), Ryan Gauld (M, Sporting B), Zé Manuel (A, Boavista).
Principais saídas: André Horta (M, Benfica), Tiago Valente (D, Desportivo Aves), Miguel Lourenço (D, Zira-AZE), Paulo Tavares (M, Port Vale-ING), Dani (M, Vizela).

Equilíbrio e estabilidade emocional são fatores fundamentais para que o Vitória de Setúbal consiga realizar uma boa temporada – e isso vale tanto para o time quanto para a torcida. Depois de flertar com o rebaixamento muitas vezes nos últimos anos (no campeonato passado, escapou por apenas um ponto), tudo o que o torcedor quer é se afastar das últimas colocações o mais rapidamente possível para poder respirar aliviado. A aposta é no experiente técnico José Couceiro, que gosta de trabalhar com jovens e, até por isso, renovou bem o elenco.

Chamada Trivela FC 640X63