Passar mais de 10 anos em um mesmo clube é algo que poucos jogadores conseguem, ainda mais no futebol que muda tanto e tão rápido, além de ter tanto dinheiro circulando. Por isso, Marcelo estar no Real Madrid há 10 anos é uma marca impressionante. Vestindo a camisa 12, o brasileiro já escreveu seu nome na história com uma coleção de títulos. O jogador renovou o seu contrato com o clube por mais cinco anos, até junho de 2022, e falou sobre a sua alegria por continuar em um clube que se tornou a sua casa, a ponto de ele se sentir como um jogador formado na base.

LEIA TAMBÉM: Champions ou Sessão da Tarde? Real Madrid e Apoel foi mais um filme repetido

“É um orgulho imenso entrar na história do Real Madrid. Me sinto muito feliz e muito sortudo de estar aqui. Renovar contrato por mais cinco anos é um sonho cumprido. E ver a minha família tão feliz me deixa feliz também”, declarou o lateral.

Contratado em janeiro de 2007, Marcelo chegou ao Real Madrid com apenas 18 anos, vindo do Fluminense. “Conhecia o Real Madrid pelas notícias da TV, mas ao chegar aqui me ensinaram os valores do Real Madrid. O que o Real Madrid ajuda o mundo é incrível, o que ajuda as crianças… É um clube muito grande”, analisou.

Na época da sua chegada, um dos maiores laterais esquerdos de todos os tempos estava no elenco: o compatriota Roberto Carlos. O jogador da seleção brasileira, com 33 anos na época, foi importante para ajudar na adaptação de Marcelo.

“Roberto Carlos me ajudou muito, tornou as coisas mais fáceis. Me levo para sua casa com sua família, me deu seu número de telefone… Não é normal que chegue um jogador da mesma posição e que te ajude tanto. Eu vim para o lugar dele e ele me ajudou muito”. De fato, Marcelo acabaria por ser o substituto de Roberto Carlos. Um ano depois da contratação de Marcelo, Roberto Carlos deixou a Espanha para jogar pelo Fenerbahçe.

Muito jovem na sua chegada a Madri, Marcelo diz que se sente como se fosse um jogador da base. Assumiu o posto de titular em 2007/08 e, desde então, é uma referência na posição. “Eu gostaria de ter jogado no Castilla, ter ajudado os jogadores da base. Me sinto como se fosse da base. Quando vejo os juvenis, os juniores… Eu fico contente. Espero poder estar aqui durante muitos anos. O Real Madrid sempre foi a minha segunda casa”, disse o camisa 12.

Ele elogia o atual treinador. “Com Zizou é com quem eu melhor me entendo. Conseguiu unir a todos os jogadores. Eu me entendo com ele só pelo olhar”, disse sobre Zinedine Zidane. E o lateral brasileiro revelou que alguns jogadores foram importantes para ele. “Meu apoio sempre foi a minha família. Logo eu tive outros apoios como [Fabio] Cannavaro, como Sergio Ramos… Sergio sempre ajudou muito e sei o que sente por mim, é muito forte”, disse.

Agora experiente, ele tenta ajudar os jogadores mais jovens. “Ao chegar eu tive a experiência de Roberto Carlos, que eu olhava sempre. E agora os que chegam eu tento ajudar, sobretudo fora de campo. A Theo, acima de tudo, tendo ajudar fora de campo. Porque para dar conselhos não sou muito bom, na verdade”, afirmou o jogador sobre a chegada de Theo Hernández, lateral de 19 anos que se tornou seu reserva no clube nesta temporada.

Quando perguntado sobre o melhor jogador com quem atuou, Marcelo deu uma resposta para agradar muitos. “Joguei com grandes como Ronaldo, Ronaldinho, Ruud van Nistelrooy… Mas fiquei tanto tempo treinando com ele, dando passes a ele e comemorando gols que fico com Cristiano Ronaldo. É o jogador mais completo com quem joguei. O mais difícil de marcar acredito ser Neymar, com quem jogo na Seleção”, afirmou Marcelo.

O jogador deixou claro que espera ter uma carreira ainda mais longa jogando no Real Madrid. Ao ser perguntado se voltaria ao Brasill, ele desconversou. “Não sei o que acontecerá… Minha vontade é seguir aqui muito mais tempo. Nunca se sabe o que irá acontecer. Espero que não sejam meus últimos anos no Real Madrid, mas é difícil pensar o que vai acontecer daqui a cinco anos”, disse.

Quando falou sobre o que falta à sua carreira, ele citou algo que não é com a camisa do Real Madrid. “Quero seguir melhorando e aprendendo. Me falta ganhar uma Copa do Mundo com o Brasil e espero que ano que vem possamos conseguir. É muito difícil, mas a Seleção sabe que está no caminho”, disse o jogador.

A lista de títulos de Marcelo com o Real Madrid é enorme. São três Champion League, dois Mundiais de Clubes, três Supercopas da Europa, quatro Campeonatos Espanhóis, duas Copas do Rei e três Supercopas da Espanha. São 415 jogos oficiais disputados por Marcelo, sendo o segundo jogador estrangeiro com mais partidas pelo clube. O único à frente dele é justamente Roberto Carlos, com 527 jogos. Discutivelmente, o melhor lateral do mundo.