Até 17 de agosto de 1994, a França ainda sonhava com seu primeiro título da Copa do Mundo. Não tinha conseguido nem mesmo sob o talento de craques inegáveis, como Just Fontaine e Michel Platini. Pior, vinha de uma frustração enorme em 1993, quando sequer conseguiu se classificar ao Mundial dos Estados Unidos, mesmo contando com Papin e Cantona. Porém, justo na partida que marcaria o início do ciclo rumo à Copa de 1998, na qual os Bleus jogariam em casa, a sorte começou a mudar. Porque aquele amistoso contra a República Tcheca, há exatos 20 anos, marcou a estreia de Zinedine Zidane pela seleção principal.

VÍDEO: 15 minutos impressionantes da genialidade de Zidane

Naquela época, Zizou ainda era uma jovem promessa do futebol francês, semanas depois de completar 22 anos. Revelado pelo Cannes, tinha se transferido ao Bordeaux dois anos antes. Até então, construíra sólida carreira nas seleções de base, defendendo as equipes sub-17, sub-18 e sub-21. Ainda assim, seu grande cartão de visitas com a camisa azul foi mesmo naquele duelo contra os tchecos.

PELO CANNES: Zidane foi genial logo em seu 1º gol – que lhe valeu um carro

Zidane começou no banco de uma equipe que, entre os titulares, contava com Cantona, Thuram, Desailly, Blanc e Ginola. O garoto substituiu no intervalo Corentin Martins, então meia do Auxerre, quando os franceses já perdiam por 2 a 0. E mostrou em Bordeaux por que da torcida daquela cidade o admirava tanto. Os dois gols da França foram marcados pela promessa, aos 40 e aos 42 minutos da segunda etapa – o primeiro, uma verdadeira pintura de fora da área, enquanto o segundo foi o prenúncio do que aconteceria contra o Brasil no Stade de France. Naquele dia, Zidane começava a escrever seu épico da seleção. Que seguiria com a Copa do Mundo em mãos, quatro anos depois.