Quando a J-League surgiu, em 1993, passava a impressão a muitos de que se tornaria um Eldorado do futebol no Extremo Oriente. A fórmula do sucesso estava colocada: um país de economia fortíssima, uma população que se apaixonava cada vez mais pelo esporte, clubes apoiados por grandes empresas e craques de renome internacional. Entre os astros daquela primeira temporada estavam Zico, Gary Lineker, Pierre Littbarski e Ramón Díaz. Todos em fim de carreira, é verdade, mas que traziam ótimas perspectivas ao campeonato.

Os rumos da J-League não seguiram como o esperado. Ainda assim, é possível relembrar com nostalgia daqueles tempos. Há exatos 20 anos, Verdy Kawasaki e Kashima Antlers faziam o jogo de volta da primeira final da história da competição. Dois clubes que também formaram a primeira grande rivalidade da competição. E a última final da carreira de Zico como jogador, marcada por um lance de fúria do Galinho.

Verdy e Kashima já tinham se enfrentado quatro vezes na temporada regular, com três vitórias da equipe alviverde. O primeiro clássico, aliás, foi decidido graças a uma regra bastante peculiar: não existiam empates naquela época na J-League. O placar zerado dos dois tempos regulamentares levou a partida para a prorrogação e o mito Kazu Miura decidiu com o gol de ouro – se o empate persistisse, ainda haveria uma disputa por pênaltis. No fim das contas, o Kashima garantiu sua vaga na decisão ao conquistar a Suntory Series (a primeira metade do campeonato, composta por jogos em turno e returno entre os 10 clubes), enquanto o Verdy faturou a Nicos Series, a parte final, disputada no mesmo formato.

00075548-B

No dia 9 de janeiro de 1994, o primeiro duelo da final. Os 53 mil presentes no Estádio Nacional de Tóquio viram o Verdy Kawasaki se impor sem tantas dificuldades sobre o Kashima Antlers. Kazu abriu o placar no início do segundo tempo e Bismarck fechou a conta já aos 44 minutos, em duas falhas grotescas da defesa adversária. E poderia ter sido mais, não fosse um pênalti cobrado por Kazu que o goleiro Masaaki Furukawa defendeu.

Já o jogo de volta aconteceu em 16 de janeiro, no mesmo palco. Pressionado pela necessidade de vitória, o Kashima conseguiu balançar as redes ainda no primeiro tempo, em um belo chute de Alcindo. Enquanto isso, as câmeras sempre focalizavam Zico, que pouco fez na primeira etapa. Na volta do intervalo, porém, o Verdy partiu em busca do gol do título. E acabou premiado com um pênalti bastante controvertido aos 37 minutos. Revoltado com a decisão do árbitro, Zico cuspiu sobre a bola posicionada na marca da cal. Acabou expulso e já entrava no vestiário quando Kazu marcou o gol do empate por 1 a 1, que garantiu a taça ao Verdy.

O Verdy Kawasaki ainda emplacou quatro jogadores na seleção do campeonato, incluindo Ruy Ramos e Kazu, eleito também o craque da primeira J-League. Zico, por sua vez, não manchou sua imagem por causa do descontrole na decisão. O camisa 10 seguiu como um deus no Kashima Antlers, encerrando sua carreira no final daquele ano. O reconhecimento de tantos jogadores que estavam em campo naquela final, aliás, ajudam a dimensionar a importância que aquela partida teve para o futebol japonês.

Nos vídeos abaixo, os melhores momentos do primeiro e do segundo tempo, quando Zico foi expulso:




Uma resposta para “Há 20 anos, a última final de Zico como jogador”

  1. bruN0 disse:

    Essa regra de não ter empate lembra NHL…

Deixe uma resposta