O Manchester City fez contra o Chelsea uma de suas melhores atuações na temporada. O placar não traduz exatamente o domínio que se viu em campo, com os Citizens controlando completamente os Blues. E depois da noite submissa no Estádio Etihad, a frustração tomou conta dos londrinos. Eden Hazard, por exemplo, admitiu a sua insatisfação. Escalado como falso 9, o belga mal apareceu para o jogo, pouquíssimo acionado e quase sempre neutralizado pelos anfitriões. Assim, reverberou os seus sentimentos e a impotência diante do que o time de Pep Guardiola protagonizou na vitória por 1 a 0.

“Quando você deixa o campo, tem a impressão de que correu muito, mas não jogou uma partida de futebol. Isso é uma lástima. Nós poderíamos ter jogado por três horas e ainda assim não teríamos tocado a bola. Melhoramos apenas no final, quando tivemos um pouco mais de posse nos últimos 10 ou 15 minutos. Mas precisávamos tentar isso na partida inteira”, apontou o atacante.

Anteriormente, Hazard se disponibilizou a atuar como falso 9 do Chelsea. Agora, dá sinais de discordância sobre a sua utilização na posição. Antonio Conte deixou Olivier Giroud e Álvaro Morata no banco, confiando no belga dentro de sua estratégia. “Eu não sei se o técnico acredita que posso ser o atacante central. Quando ele me escala assim, tento fazer tudo. Não tivemos uma boa partida. Para mim, pessoalmente, é difícil jogar bem quando toco na bola apenas três vezes. Tentei brigar pelas bolas longas contra Otamendi e Laporte, mas não é fácil”, analisou.

Além disso, Hazard comparou o desempenho coletivo com o ocorrido na Liga dos Campeões contra o Barcelona – também um time de posse de bola, mas longe de exibir no nível de agressividade e cadência do Manchester City na atual temporada: “Contra o Barcelona, ao menos tivemos algumas chances. Hoje não criamos nada. É complicado encontrar uma resposta para a pressão do Manchester City. A cada vez que recuperávamos a bola, já chegavam três ou quatro jogadores cercando. Nós desperdiçamos passes simples. Precisamos trabalhar para melhorar”.

O Chelsea terá uma semana para descansar e pensar na vida, até voltar a campo no próximo sábado, quando recebe em Stamford Bridge o Crystal Palace – adversário que tem aprontado contra os grandes nos últimos meses, inclusive derrotando os Blues por 2 a 1 em Selhurst Park. Já na quarta-feira seguinte, o time se reencontra com o Barcelona no Camp Nou, após o empate por 1 a 1 em Londres.