A negociação ainda não está fechada, mas as lágrimas de Hernanes deixam poucas dúvidas de que o seu futuro será mesmo subir a Itália e jogar pela Internazionale de Milão. Na saída do treino, nesta quinta-feira, penúltimo dia da janela de inverno, o brasileiro parou para tirar fotos com torcedores. A princípio, tentou adotar uma postura fria, profissional e sorrir para as câmeras, mas já estava visível o esforço que ele fazia para não chorar.

Depois da segunda ou da terceira foto, foi impossível continuar segurando. Hernanes desabou em lágrimas e encontrou, nos torcedores, a solidariedade. Os fãs da Lazio viram a aflição do meio-campista e o consolaram. “Não, não, não. Você é um fenômeno, você é um fenômeno”, disseram. Hernanes abandonou a compostura que ainda tentava manter ao abraçar aqueles homens, que provavelmente gritaram várias vezes o seu nome, e os presenteou com um par de chuteiras, antes de acelerar o carro com os olhos vermelhos.

Hernanes pode não ter sido um dos maiores ídolos da Lazio. Teve ótimos momentos, mas seu rendimento caiu um pouco ultimamente. A forma como ele chuta a bola, neste momento, pouco importa, na verdade. A sua reação, em um momento no qual jogadores não dão a mínima para os clubes pelos quais passam e se emocionar às vezes é tratado como algo vergonhoso, é louvável e exatamente aquilo que todo torcedor gostaria de ver nos atletas que representam o seu time.