Hernanes chegou à Internazionale como o cara para mudar o início de temporada vivido medíocre pelo clube. Os nerazzurri pagaram € 15 milhões mais bônus pelo meio-campista da Lazio, um valor relativamente baixo diante da realidade do mercado. E o camisa 88 já começou a compensar o investimento. É verdade que a vitória por 1 a 0 sobre o Sassuolo em Milão ficou abaixo do esperado, levando em conta que o time de Walter Mazzarri enfiou 7 a 0 no primeiro turno. Mas pelo menos o clube encerrou o incômodo jejum de sete jogos sem vitória.

Hernanes permaneceu em campo durante os 90 minutos e fez parceria no meio-campo com Fredy Guarín, principal jogador da Inter nessa temporada. No 3-5-2 utilizado por Walter Mazzarri, o colombiano caiu pelo lado direito do campo e o brasileiro se manteve à esquerda, em um triângulo com Zdravko Kuzmanovic mais atrás, responsável pela proteção de ambos. Além de dar consistência ao time, o camisa 88 também chegou bem ao ataque em algumas ocasiões.

Segundo o site Who Scored, que avalia os jogadores conforme suas estatísticas na partida, Hernanes foi o melhor em campo. Foi ele quem deu a assistência para Walter Samuel fazer o gol da vitória, cobrando o escanteio que resultou na cabeçada potente do argentino. O meia participou bastante das jogadas de linha de fundo, somando 11 cruzamentos, além de ter dado dois passes para finalizações de seus companheiros. E teve também duas boas chances de balançar as redes: a primeira, em um chute que passou muito próximo da trave. Depois, forçando a defesa do goleiro Gianluca Pegolo, destaque de sua equipe.

O principal foi a vontade de Hernanes. O brasileiro foi o jogador mais acionado da partida, recebendo a bola 88 vezes. Claro que o novato também errou, perdendo a bola sete vezes e acertando 70% dos passes, entre os piores aproveitamentos de sua equipe. Entretanto, a falta de entrosamento com os companheiros influencia bastante nesses números. Ainda é cedo para fazer qualquer afirmação, mas, por essa primeira prova, Hernanes já dá esperanças de formar uma grande dupla ao lado de Guarín, aliando força e técnica – para, quem sabe, emularem a excelente parceria entre Arturo Vidal e Paul Pogba na Juventus, que tem algumas características semelhantes.

hernanes