deverá ser reconhecido como “campeão mundial” pela conquista da Copa Rio de 1951. Os méritos dos alviverdes são inegáveis na campanha, enfrentando grandes clubes da América do Sul e da Europa. A palavra da Fifa vem mais como uma chancela oficial para o título, mesmo que não seja necessariamente equiparado ao atual Mundial de Clubes.

O Palmeiras, contudo, não é o único clube que se considerou o melhor do time do mundo por um feito alcançado décadas atrás. O futebol existe muito antes das atuais competições internacionais terem surgido. E não dá para menosprezar a força dessas equipes em tempos nos quais a mundialização do esporte era praticamente nula. Alguns, reconhecidos posteriormente – como o Vasco, vencedor do Torneio Sul-Americano de Clubes de 1948. Outros, que sequer tiveram essa chance.

O tema desta semana resgatará exatamente essas histórias. Clubes que se consideraram o melhor do mundo ou do continente, mas que não tiveram uma Liga dos Campeões, uma Libertadores ou um Mundial de Clubes para assinalar o auge – ou mesmo torneios que possam ser equiparados. Grandes esquadrões que merecem ser lembrados, ainda que a história dos principais torneios os deixe relegados.

Leia as cinco matérias do Tema da Semana