A cobrança de escanteio é normalmente algo simples de se executar. Embora frequentemente alguns atletas desafiem isso com cobranças curtas que sequer chegam à área, basta um pouco de prática e concentração para não passar vergonha e ainda poder criar uma chance de gol concreta para o seu time. Não tem muito o que errar, e, quando alguém consegue fazer algo inesperado, isso certamente não passará em branco. Só nesse final de semana, foram dois lances bizarros, protagonizados por Keisuke Honda e Serge Gakpé, que pareciam estar competindo pelo pior escanteio do ano.

VEJA TAMBÉM: Torcedores do PSV não querem saber de wi-fi no estádio

Pelo torneio amistoso Troféu Naranja, o Valencia recebeu e venceu o Milan por 2 a 1, no domingo, mas o que mais chamou atenção no amistoso não foi nenhum dos gols. Quando a partida estava empatada em 1 a 1, Honda ajeitou a bola para bater o escanteio, olhou para a área buscando seus companheiros mais bem posicionados, levou o pé em direção à bola e conseguiu pegar tão mal nela que a redonda saiu até do alcance da tela que transmitia a partida.

Se para Honda o lance foi vergonhoso, para outra pessoa foi razão de alívio. Um dia antes, Serge Gakpé, do Nantes, tinha também passado por um vexame. Em jogo contra o Metz, pela segunda rodada da Ligue 1, o togolês foi levantar a bola na em um escanteio e sequer acertou a bola. Em vez disso, arrancou a bandeirinha que marca a separação entre linha lateral e linha de fundo. Por sorte, o jogador conseguiu se equilibrar o bastante para não pegar na bola e queimar a cobrança.

Para você, o que é pior? Um jogador do patamar de Honda mandar a bola tão longe a ponto de ela quase ultrapassar o anel superior do Mestalla ou um jogador profissional, na liga francesa, sequer acertar a bola e ainda arrancar a bandeirinha ?