Cantona arrumou muitas confusões quando era jogador

Ibrahimovic e Balotelli são rebeldes? Cantona acredita que não

Ele já cuspiu em um torcedor, deu voadora em outro e participou de várias controvérsias, mas Eric Cantona não se considera um rebelde. Muito menos acredita que jogadores polêmicos contemporâneos como Zlatan Ibrahimovic e Mario Balotelli possam se encaixar nessa definição.

O ex-jogador do Manchester United fez parte de um documentário que se chama justamente de Rebeldes do Futebol, mas em um sentido mais específico. Jogadores que se envolveram com a política de seus países, como Carlos Caszely, no Chile, cuja mãe foi torturada pela ditadura Pinochet, Predrag Pasic, que deu aula para crianças enquanto Sarajevo era bombardeada, Didier Drogba, opositor da guerra na Costa do Marfim, e Sócrates.

“Para mim, fazer esse documentário deu novamente à palavra ‘rebelde’ um sentido de nobreza. Porque hoje um jovem tatuado com cabelos engomados é um rebelde. Quando mostramos personagens como esses, acho que fica fora de contexto. Quando dizem que eu sou rebelde, que Ibrahimovic é rebelde, Balotelli é rebelde, o que foi feito para provar que são rebeldes? O que fizeram à altura de Caszely e outros? Não fizeram nada”, explicou.

Em entrevista à Gazzetta dello Sport, acrescentou que, apesar disso, Balotelli tem uma importância social por ser um jogador negro atuando pela seleção italiana, que representa um país que ainda tem o racismo muito enraizado na sua sociedade. “Balotelli é o exemplo de um país que está apenas começando a lidar com a imigração. Tudo isso o torna especial, como os filhos de imigrantes Koba, Zidane e Platini foram para a França”, argumentou.

“Talvez um dia Balotelli faça parte de um dos meus filmes”, acrescentou Cantona, que também explicou a sua prisão, em Londres, na última quinta-feira, quando agrediu um homem. Disse que se tratava de um paparazzi que “estava sendo muito intrometido”. O francês pode não se considerar um rebelde, embora apareça no documentário, mas também não é o homem mais calmo do mundo.

Se você souber francês, confira a declaração de Cantona aqui: